Imagem não mostra congestionamento de navios por paralisações no Brasil, mas fluxo normal

Copyright © AFP 2017-2023. Todos os direitos reservados.

O fluxo de navios visto em imagem viral é normal e não indica um “congestionamento mundial de navios”. Publicações compartilhadas mais de mil vezes desde 27 de novembro de 2022 usam uma captura de tela do site Marine Traffic para alegar que as paralisações em estradas brasileiras estariam impedindo embarcações de carregar e descarregar mercadorias. No entanto, uma pesquisa no Marine Traffic pelo fluxo marítimo de três meses atrás mostra que o tráfego de navios não aumentou significativamente.

“Urgente! Congestionamento mundial de navios por causa do Brasil. Europa já está preocupada!”, diz o título de uma imagem que está sendo compartilhada no Telegram, Twitter, Instagram (1, 2), Facebook (1, 2) e TikTok (1, 2).

O conteúdo foi publicado originalmente pelo site Fatos e Relatos e traz uma imagem do fluxo de embarcações no Oceano Atlântico. De acordo com a publicação, estaria acontecendo um congestionamento de navios na região por conta de bloqueios em rodovias brasileiras em protesto contra a eleição de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) no último dia 30 de outubro.

“Devido às paralisações dos caminhoneiros em todo o Brasil, os portos entraram em caos. Navios vazios tentando carregar (pontinhos verdes da imagem) já se acumulam mundo à fora. Já os pontinhos vermelhos são os navios que precisam descarregar, que também estão parados”, alega o texto.

Captura de tela feita em 6 de dezembro de 2022 de uma publicação no Facebook

A imagem que acompanha a publicação é uma captura de tela do MarineTraffic, site que fornece informações em tempo real sobre os movimentos e as localizações dos navios. No entanto, ela não indica um “congestionamento”.

Ao contrário do que alega o texto do site Fatos e Relatos, os símbolos que aparecem na imagem sinalizam o tipo de embarcação, e não os navios que precisam carregar e descarregar. Os pontos verdes são navios cargueiros e os vermelhos, petroleiros.

Captura de tela feita em 7 de dezembro de 2022 do site Marine Traffic ( .)

Os símbolos também trazem informações sobre o status dos navios. As setas apontam a direção para qual as embarcações estão indo. Os navios que estão ancorados são representados por um ponto. Os dados do Marine Traffic mostram que a quantidade de navios parados é menor que a quantidade de navios em curso.

Captura de tela feita em 8 de dezembro de 2022 do mapa de navios ancorados no dia 1º de dezembro ( .)
Captura de tela feita em 8 de dezembro de 2022 do mapa de navios em curso no dia 1º de dezembro ( .)

 

 

O Marine Traffic também oferece o recurso de visualizar o tráfego de embarcações em períodos passados. Comparando o fluxo de navios do dia 1º de dezembro com o fluxo de três meses atrás - antes das paralisações - é possível observar que não houve um aumento significativo no tráfego de navios.

Captura de tela feita em 8 de dezembro de 2022 do fluxo de navios do dia 1 de dezembro
Captura de tela feita em 8 de dezembro de 2022 do fluxo de navios de 8 de setembro ( .)

 

 

Segundo dados da Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento, existem mais de 53 mil embarcações registradas no mundo. No Brasil, o Porto de Santos, o maior complexo portuário do país e o 43º maior do mundo, recebeu 4.904 navios em 2021.

A Agência Nacional de Transportes Aquaviários (ANTAQ) disponibiliza dados sobre a situação em tempo real dos portos brasileiros. No dia 7 de dezembro apenas os portos de Vitória, Antonina e Paranaguá estavam com as vias bloqueadas parcialmente e por conta de deslizamentos e chuvas.

É possível encontrar informações sobre as condições das estradas no Twitter da Polícia Rodoviária Federal (PRF). A PRF não reportou bloqueios em 27 de novembro - quando as publicações começaram a circular. Antes disso, no dia 22 de novembro, a PRF tinha registrado 13 interdições e 5 bloqueios, mas as rodovias foram liberadas até o final do dia.

Na última atualização, em 7 de dezembro de 2022, a PFR reportou apenas uma interdição provocada pela chuva. Em 1º de dezembro, a PRF notificou que todas as rodovias estavam liberadas de bloqueios por manifestantes.

Este conteúdo também foi verificado por Estadão Verifica.

Eleições 2022