Mensagem sobre 7,2 milhões de votos anulados em eleição circula desde 2018 e é falsa

Copyright © AFP 2017-2023. Todos os direitos reservados.

Não é verdade que 7,2 milhões de votos foram “anulados” pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) nas eleições de 2022, o que permitiria que o presidente Jair Bolsonaro (PL) fosse reeleito em primeiro turno. A mensagem, compartilhada mais de 1.400 vezes desde o último 2 de outubro, garante ainda que o atual mandatário precisaria somente de 2 milhões de votos para vencer o pleito em um único turno. Além disso, esse mesmo texto circula desde 2018 nas redes sociais e o número destacado no conteúdo viral refere-se à quantidade de votos nulos na eleição de 2018, e não de votos “anulados”.

“TSE informa:- 7,2 milhões de votos anulados pelas urnas! A diferença de votos que levaria à vitória de Bolsonaro no primeiro turno foi de menos de 2 milhões”, começa o texto viralizado em uma imagem que circula no Facebook, Instagram, Twitter, TikTok e Helo.

“O TSE tem obrigação de esclarecer os motivos que levaram à anulação de mais de 7,2 milhões de votos que representam 6,2% do total. A anulação só pode acontecer em voto de papel, porque permite rasuras ou ambiguidade”, continua a mensagem.

Captura de tela feita em 3 de outubro de 2022 de uma publicação no Facebook ( .)

De acordo com o TSE, o voto nulo ocorre quando o eleitor digita na urna eletrônica um número que não seja correspondente a nenhum candidato ou partido político oficialmente registrados. Ou seja, são votos anulados pelos próprios eleitores e que não são computados para nenhum candidato, partido ou coligação.

Já o voto anulado pela própria Justiça Eleitoral ocorre em situações específicas, e não apenas quando se utiliza voto de papel, como afirma a mensagem viralizada.

A Justiça Eleitoral explica que essa situação pode ocorrer, por exemplo, caso o eleitor tenha votado em alguma chapa que, embora apareça como opção na urna no dia da eleição, deva ser excluída do pleito por ter tido seu registro indeferido, cassado ou no caso de estar em situação irregular.

Uma consulta à página de resultados das eleições gerais de 2022 na plataforma do TSE permite verificar que, no pleito desse ano, para o cargo de presidente da República, foram computados 3.487.874 votos nulos (2,82% do total), ou seja, anulados pelo próprio eleitor.

A página do TSE também mostra que não foram registrados votos anulados nas eleições gerais de 2022.

Captura de tela feita em 4 de outubro de 2022 no site do Tribunal Superior Eleitoral ( .)

Além disso, o texto também afirma que “a diferença de votos que levaria à vitória de Bolsonaro no primeiro turno foi de menos de 2 milhões”. Porém, o candidato à Presidência que chegou mais perto de vencer a eleição em primeiro turno foi o ex-presidente Lula, e não o atual mandatário.

A diferença entre o candidato do PT, que ficou em primeiro lugar, e Bolsonaro, foi de pouco mais de 6,18 milhões de votos. Ou seja, é falso que 2 milhões de votos a mais teriam garantido a Bolsonaro uma vitória em primeiro turno.

Uma busca por palavras-chave mostrou que esse mesmo texto circula desde 2018 nas redes sociais.

Registros do TSE mostram que, nas eleições de 2018, de fato foram computados 7.206.222 milhões de votos nulos, ou seja, que foram anulados pelos próprios eleitores, e não pela Justiça Eleitoral.

Eleições 2022