Nesta gravação de 2017, Lula falou com as pessoas que o esperavam na cidade de Cruz das Almas (BA)

Copyright © AFP 2017-2022. Todos os direitos reservados.

“Lula recusa descer do transporte para falar com pessoas na rua e deixa Gleisi ‘desconcertada’ em live”, começam publicações compartilhadas mais de 10,9 mil vezes nas redes sociais desde o último 11 de maio. A alegação é embasada em um vídeo com legendas que indicam que o ex-presidente teria se negado a falar com as pessoas presentes no local e as chamado de “vagabundos”. Mas ao assistir a sequência original, de 2017 e com melhor definição, é possível notar que as legendas viralizadas são falsas e que o líder petista já estava falando com o público.

A sequência circula no Facebook, Twitter, TikTok, YouTube e em sites, com algumas legendas apontando que seria atual, mas sem especificar a localidade.

Outras publicações alegam que ela teria sido registrada neste mês de maio, quando o ex-mandatário esteve com a “presidente do PT, Gleisi Hoffmann, em visita recente a Minas Gerais”, após confirmar a sua pré-candidatura para as eleições gerais de 2022.

Captura de tela feita em 12 de maio de 2022 de uma publicação no Facebook ( . / )

Uma busca no Google pelos termos “Lula + Gleisi + live + vagabundo” levou a um texto publicado na página do Jornal da Cidade Online em 12 de maio de 2022 e intitulado “FLAGRANTE: Live de Gleisi, em 2017, já mostrava Lula desrespeitando o povo e se recusando a sair para a rua (veja o vídeo)”.

Além de indicar uma data diferente, o texto aponta que a gravação havia sido feita em “uma cidade nordestina”, e não em Minas Gerais.

Usando essa data como ponto de partida, foi feita uma busca na página da deputada federal Gleisi Hoffmann no Facebook - através da ferramenta CrowdTangle - por todas as gravações publicadas no ano de 2017.

Ao selecionar somente os vídeos ao vivo foi possível chegar à mesma sequência publicada na página de Hoffmann em 18 de agosto de 2017, quando a caravana “Lula pelo Brasil” passou pela cidade de Cruz das Almas, na Bahia.

Contato com o público

Em um minuto, observa-se a mesma cena compartilhada nas redes, mas sem as legendas viralizadas.

Nos minutos anteriores, ao contrário do alegado nas redes, Hoffmann justamente dizia que o ex-presidente havia descido “para ficar junto com o motorista e cumprimentar o pessoal”. Em seguida, uma pessoa que não é vista na imagem completa: “na porta do ônibus”.

Gleisi, então, passa para o andar inferior do veículo e mostra o ex-presidente próximo à porta do ônibus.

Uma segunda pesquisa no Google pelos termos “Lula pelo Brasil + Cruz das Almas” mostrou como resultado um vídeo ao vivo publicado na página do ex-mandatário no Facebook que mostra a mesma cena do ônibus, a partir de outro ângulo. Nessa versão, é possível ver nitidamente o ex-presidente cumprimentando os apoiadores em mais de um momento.

Outros registros publicados em agosto de 2017 mostram um discurso de Lula diante do público e o ex-presidente em meio a partidários.

Falas falsas

A gravação viralizada também atribui a Lula falas que não são identificadas nas sequências originais.

De acordo com as legendas da gravação que circula nas redes, Lula teria dito que não iria descer “nessa porcaria não”, em referência ao local. Contudo, ao ouvir os vídeos originais pode-se entender que nesse momento alguém que está na comitiva - e não Lula - dizia: “Só alegria na rua, só carinho, só gratidão”.

Outra fala atribuída ao ex-presidente é: “Eu queria ver você ter a sensibilidade de ver a cara do povo de uma cidade que você não conhece e ter que encarar… Você está na ‘porra’ desse celular fazendo o que? Ah, caralho! Dá olhada no povo, vê aí um velho da cidade pra tirar foto pra sair lá (nas redes sociais)”.

Mas, na realidade, Lula não estava falando sobre o povo, mas reclamando com uma das pessoas presentes em seu ônibus.

Em um vídeo ao vivo encontrado na página do ex-deputado federal Lindbergh Farias, que também compunha a comitiva de 2017, pode-se escutar sua fala completa: “Ô, Zé, não é possível que você não tenha a sensibilidade de ver a cara do povo de uma cidade que você não conhece, cara… e você está nessa ‘porra’ desse celular. Fazendo o que? Ai, caralho. Dá uma olhada no povo, vê aí um prédio da cidade pra você falar: ‘Porra, passei lá’”.

Eleições 2022