O vídeo mostra caminhões descarregando frango em 2016 na Arábia Saudita, não votos nos EUA

Copyright © AFP 2017-2020. Todos os direitos reservados.

Uma gravação que mostra vários caminhões com as portas traseiras abertas e uma série de conteúdos empilhados circula nas redes sociais com a afirmação de que se trata de cédulas de votação a favor de Donald Trump nas presidenciais dos Estados Unidos sendo jogadas fora, em meio às acusações de fraude no pleito. O registro foi feito, contudo, na Arábia Saudita em 2016 e o que estava sendo descartado era carne de frango fora da validade.

“Vídeo de caminhões despejando todas as suas cédulas e descartando-as... Eu me pergunto de quem eram essas cédulas”, indicam as legendas que acompanham a sequência, visualizada mais de 7,6 mil vezes desde o último dia 5 de novembro no Facebook (1, 2, 3) e no Instagram (1, 2).

Todas as gravações, por sua vez, contêm a seguinte frase, em inglês, por cima das cenas: “descobri para onde todos os democratas enviaram os votos do Trump”.

Estas imagens também foram encontradas no Twitter (1), com afirmações como “Inúmeros caminhões carregados de votos para Trump sendo literalmente jogados!”, e em outros idiomas, como alemão, chinês, francês, italiano e japonês.

Captura de tela feita em 6 de novembro de 2020 de uma publicação no Instagram

Uma busca reversa por capturas de tela do vídeo leva a um artigo publicado no site indiano Head Topics em 30 de outubro de 2020 que explica sua origem. De acordo com o texto, esta gravação já havia sido usada relacionada aos protestos do mundo árabe contra produtos de origem francesa.

A data de publicação deste vídeo na reportagem no site Head Topics já indica que ele não poderia ter sido gravado durante a apuração dos votos da eleição nos Estados Unidos, realizada no último dia 3 de novembro. A matéria ainda afirma que a sequência foi registrada na Arábia Saudita quatro anos antes, em 2016.

Uma pesquisa no Google pelas palavras-chave “vídeo + Arábia Saudita + 2016” mostrou como resultado um artigo do site árabe Al Arabiya com data de 17 de novembro de 2016. O texto relata como 25 caminhões lotados de carne de frango tiveram que descartá-las após ficarem fora da data de validade.

A reportagem ainda coloca um link para um vídeo postado no YouTube em novembro de 2016 que mostra a cena, agora viralizada no contexto da apuração das presidenciais norte-americanas.

O vídeo que viralizou nas redes sociais aparentemente foi publicado por um usuário do TikTok chamado @redemptiontactical, nome que aparece na gravação. A equipe de checagem da AFP, entretanto, não pôde encontrar uma conta na TikTok com este nome.

Esta conta de usuário @redemptiontactical, contudo, está no Instagram e se manifestou em uma publicação assinalando que foi bloqueada por expressar a sua “opinião sobre a corrupção desta eleição”.

Essas afirmações são feitas após uma série de demandas de Donald Trump para que parassem a apuração dos votos, além das acusações, sobre as quais ainda não apresentou evidências, de que o pleito foi fraudado. Há alguns meses, o atual presidente dos Estados Unidos já havia questionado a legitimidade dos votos por correio.

Apesar de Trump se dizer vencedor, os resultados nos estados-chave apontam que seu adversário democrata, Joe Biden, se aproxima da vitória.

Em resumo, é falso que o vídeo compartilhado nas redes sociais mostre um caminhão jogando fora os votos a favor de Donald Trump na disputa com Joe Biden pela Casa Branca. Na verdade, a gravação foi feita em novembro de 2016, na Arábia Saudita, e se tratava de caminhões descartando carne de frango fora da validade.

Tradução e adaptação
AFP Brasil
Eleições EUA 2020