O estudante que cai no vídeo do desafio “quebra-crânios” não sofreu complicações de saúde

Publicações compartilhadas milhares de vezes em redes sociais garantem que o jovem que cai em um vídeo de uma brincadeira viral, conhecida como “quebra-crânios”, sofreu um traumatismo craniano. Como consequência, ele estaria internado em uma Unidade de Terapia Intensiva, ou teria falecido. Ambas as alegações são falsas. Apesar de ter sofrido um forte golpe, o jovem não teve complicações de saúde, como contaram à AFP sua família e escola.

Captura de tela feita em 12 de fevereiro mostra vídeo publicado no Facebook

“Aos meus amigos e amigas que tem filhos adolescentes e à todos pais e mães… mostrem esse vídeo para seus filhos!!! Pelo que se sabe, o adolescente do meio bateu a cabeça, teve traumatismo craniano e dias depois veio a falecer”, diz publicação compartilhada mais de 2.700 vezes no Facebook desde 10 de fevereiro. 

O texto acompanha o vídeo de um desafio, viralizado em redes sociais, no qual três pessoas pulam ao mesmo tempo e as que estão nas pontas chutam os pés da pessoa do meio, para que esta caia.

A mesma gravação foi reproduzida por milhares de usuários em outras postagens no Facebook, Twitter e Instagram. Algumas delas não afirmam que o jovem morreu, mas que está internado em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

A alegação também circulou amplamente em espanhol, com algumas publicações indicando que o episódio aconteceu no colégio Santo Tomás de Aquino em Caracas, na Venezuela.

De fato, a conta oficial da escola no Twitter publicou um comunicado confirmando que os jovens do vídeo são seus estudantes.

A equipe de checagem da AFP contactou por telefone o colégio Santo Tomás de Aquino, que informou que o estudante que sofreu a queda não ficou em estado grave e que medidas seriam tomadas.

“O estudante continua com suas aulas, é falso que ele tenha fraturado o crânio”, disse uma representante da instituição.

O município de Chacao, em Caracas, onde fica a escola, afirmou que entrou em contato com a família do estudante e com diretores da escola para encaminhar o caso ao Ministério Público para investigação de “comissão de provável feito punível por tratar-se de um suposto atentado contra a integridade de pessoas e de exposição pública indevida”.

Da mesma maneira, a AFP conversou com a família do estudante, que reiterou que o jovem não teve complicações devido à queda e que ele está passando por exames para descartar a possibilidade de qualquer dano não visível.

“O jovem está bem. Tudo sobre a fratura de crânio e a terapia intensiva é completamente falso. Felizmente está bem, tanto física quanto psicologicamente”, explicou um familiar à AFP.

O desafio “quebra-crânios” viralizou em redes sociais desde o início de fevereiro, sendo copiado por vários jovens na América Latina. Desde então, especialistas têm alertado para o risco de que a brincadeira cause problemas como lesões na coluna ou no crânio.

Em resumo, o estudante que cai em um vídeo do desafio “quebra-crânios” não sofreu um traumatismo craniano, nem está internado, ou faleceu. De acordo com sua família, e a escola onde ele estuda, o jovem passa bem.