O bebê do vídeo não nasceu morto, sua mãe cantava para agradecer a Deus por ter tido um parto saudável

Copyright © AFP 2017-2020. Todos os direitos reservados.

O louvor de uma mãe a Deus fez com que seu filho nascido morto voltasse à vida? É isso que afirmam publicações compartilhadas mais de 30 mil vezes em redes sociais desde o fim de novembro de 2019. No entanto, o vídeo que ilustra a alegação tem uma história bem diferente: o bebê nasceu em perfeito estado de saúde em Recife e a mãe estava cantando para agradecer pelo seu nascimento.

As publicações circulam amplamente no Facebook (1, 2, 3) e no Youtube (1, 2, 3). “Bebê dado como morto pelos médicos na hora do parto volta [à] vida quando sua mãe começou [sic] a cantar louvor.  Ao ouvir dos médicos que seu bebê estava morto a mãe sentou pegou a criança no colo e começou a cantar hino evangélico louvando nosso Deus”, diz uma das postagens, desencadeando comentários de admiração e agradecimento a Deus.

A gravação foi difundida com legendas semelhantes em espanhol, inglês, francês, húngaro e indonésio. A história por trás das imagens é, contudo, bem diferente.

Com a ferramenta InVid, a equipe de checagem da AFP realizou capturas de tela das principais cenas do vídeo para realizar uma busca reversa no Google. Essa pesquisa levou a uma outra publicação do YouTube que afirmava que o bebê nasceu prematuro, e não morto.

Em um dos comentários, uma usuária afirma que o bebê se chama “Marcos” e que sua mãe estava cantando, na verdade, para agradecer pelo filho ter nascido sem qualquer problema. 

Captura de tela feita em 22 de janeiro de 2020 mostra vídeo publicado no Youtube

A partir de outros comentários deste mesmo vídeo, a equipe de checagem da AFP chegou a uma postagem feita no último dia 29 de novembro no Facebook. Na publicação, uma usuária faz um “relato de parto” com diversas fotos - incluindo uma idêntica às imagens da gravação - e afirma que o bebê, chamado Marcus, nasceu prematuro na madrugada de 24 de novembro de 2019, no Hospital Agamenon Magalhães, em Recife. 

Captura de tela feita em 22 de janeiro de 2020 mostra parte da publicação original no Facebook

Segundo o relato da mãe, o bebê nasceu com 36 semanas e 2 dias, “um prematuro tardio”, sem problemas de saúde e muito menos morto, mas “chorando muito e saudável”. Sobre a canção que é ouvida no vídeo, a mulher escreveu: “... cantei ao Senhor uma canção exaltando o Seu Santo nome, porque Ele cuidou de nós em cada detalhe”.

Em sua conta no YouTube, a mulher publica vídeos cantando músicas cristãs.

Em outra publicação no Facebook, ela menciona o vídeo viral que, garante, foi compartilhado “com uma informação totalmente falsa e sem noção”. “Marcus chegou chegando e nasceu com os batimentos cardíacos perfeitos”, acrescentou.

Em 18 de janeiro deste ano, a mãe publicou uma nova foto de Marcus com sua irmã, com a legenda “Meus amores”.

Em resumo, o bebê do vídeo não estava morto e, portanto, não ressuscitou ao ouvir sua mãe cantando. Na verdade, ele nasceu prematuro, porém saudável, e sua mãe estava cantando para agradecer a Deus pela chegada do filho.

AFP Argentina
 
Nadia Nasanovsky
AFP Brasil