Não, esta foto não mostra marido que teria apanhado de esposa bêbada por não querer ter relações com ela

Copyright © AFP 2017-2020. Todos os direitos reservados.

Uma série de notícias atribui a imagem de um homem com o rosto ferido ao fato de sua esposa, bêbada, ter batido nele por não querer ter relações com ela. Este caso teria ocorrido em Porto Velho, capital de Rondônia, segundo as versões, no mês de outubro de 2018 ou em março deste ano. Contudo, a imagem mostra um idoso que apanhou em Manchester por tentar impedir um homem de urinar no muro da casa de sua companheira.

Algumas matérias que circulam desde o 18 de março desde ano (1, 2, 3 e 4) atribuem esta fotografia ao caso da mulher que tentou ter relações à força com o seu esposo e, após a negativa dele, ela teria desferido socos no rosto da vítima. Posteriormente, a mulher teria dito que a motivação de sua ação foi que o marido teria proferido palavrões para ela no momento da discussão.

O texto das reportagens diz: “Marilene J. S., 47, foi presa na madrugada desta segunda-feira (15) acusada de chegar em casa embriagada e agredir o marido de 33 anos. O caso aconteceu no bairro Lagoinha, zona leste de Porto Velho”. Junto com o texto, está a imagem do homem com o rosto cheio de hematomas.

Captura de tela feita em 3 de maio de 2019 mostra a matéria que usou a fotografia do idoso britânico para ilustrar a história do homem que apanhou da esposa

Este fato chegou a ser noticiado por vários sites (1, 2, 3 e 4), mas sua data era anterior a das matérias viralizadas: entre outubro e novembro de 2018.

Esta foto já foi utilizada para ilustrar outra notícia falsa, viralizada em abril em espanhol (1 e 2), compartilhada mais de 10 mil vezes: a que o dono de uma livraria de San Justo, na província de Buenos Aires, teria sido atacado por militantes kirchneristas por não querer vender o livro da ex-presidente Cristina Kirchner. Nesta publicação, há uma combinação de fotos que mostra livros e revistas queimados e o rosto do homem bastante inchado.

No caso da foto dos livros queimados, esta mostra uma livraria anarquista de Londres atacada em 2013, feita pelo fotógrafo Max Reeves. “Sim, esta fotografia é minha, mas nunca dei permissão a ninguém para que fosse usada”, declarou Reeves por e-mail à AFP. Nesta nota, de 8 de fevereiro de 2013, a foto aparece junto a outras que mostram em detalhe o ocorrido na livraria.

Todas as versões da fotografia deste idoso, seja como tendo apanhado da esposa ou como um dono de livraria que apanhou de militantes kirchneristas, são falsas. A pessoa com o rosto ferido é Derek Laidlaw, um aposentado de Oldham, em Manchester, no Reino Unido, atacado em 2016 por um homem que estava urinando no muro da casa de sua companheira e a quem o idoso havia pedido que parasse.

Captura de tela feita em 3 de maio de 2019 mostra a fotografia do idoso que apanhou de um homem no Reino Unido em 2016

A fotografia original foi divulgada pela Polícia de Manchester para pedir a colaboração dos cidadãos na busca pelo agressor. De acordo com informações do Daily Mail UK, Derek Laidlaw teve o nariz quebrado e ficou com hematomas no rosto, mas estava se recuperando em casa. Durante o ataque, o idoso chegou a desmaiar e o agressor tentou fugir. Posteriormente, ele foi sentenciado a 15 meses de prisão.

Em resumo, a foto do homem machucado não corresponde à história da agressão de uma mulher ao seu marido em Rondônia. Na verdade, a imagem é de um aposentado agredido em uma via pública no Reino Unido em 2016.

 
Nadia Nasanovsky
AFP Argentina
AFP Brasil