( . / )

Protesto na Argentina foi contra exigência de passaporte sanitário, não contra visita de Lula

Copyright © AFP 2017-2022. Todos os direitos reservados.

Um vídeo de manifestantes no monumento Obelisco de Buenos Aires foi compartilhado mais de 8 mil vezes nas redes sociais desde 11 de dezembro de 2021 como se mostrasse um protesto contra a última visita do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) à Argentina. Isso é falso. As imagens retratam uma manifestação contra a exigência do passaporte sanitário realizada em Buenos Aires, um dia após Lula participar de um evento político na cidade, em 10 de dezembro.

“Argentina protesta contra a visita de Lula”, diz o texto sobreposto à gravação em publicações no Facebook (1, 2, 3), Instagram, Twitter e YouTube.

O conteúdo começou a circular um dia após o ex-mandatário participar de um evento que marcou os 38 anos de democracia na Argentina, ao lado do presidente do país, Alberto Fernández, e de sua vice, a também ex-presidente Cristina Kirchner (2007-2015).

Captura de tela feita em 13 de dezembro de 2021 de uma publicação no Facebook ( . / )

A gravação não tem, contudo, relação com a visita do ex-presidente brasileiro a Buenos Aires.

“Não ao passaporte sanitário”

Uma análise do vídeo compartilhado nas redes permite identificar os dizeres de dois cartazes erguidos pelos manifestantes. No primeiro, lê-se “Libertad aquí y ahora siempre” (“Liberdade aqui e agora, sempre”) e, no segundo, “No al pase” (“Não ao passaporte”).

As expressões parecem fazer referência ao movimento contrário à adoção de um passaporte sanitário, documento que prova que uma pessoa foi totalmente vacinada contra a covid-19 - ou, em alguns casos, que testou negativo para a doença, ou se recuperou dela - para poder entrar em um espaço fechado.

De fato, uma busca no Google pelas palavras-chave “pase sanitário” e “obelisco” mostra que uma manifestação contra a adoção dessa medida restritiva - aprovada na Argentina em dezembro de 2021 - foi realizada ao redor do monumento de Buenos Aires no último dia 11 de dezembro.

Com base nessas informações, a equipe de checagem da AFP analisou fotos e vídeos publicados no Twitter com a hashtag “#NoAlPaseSanitario”, associada ao protesto de 11 de dezembro.

A pesquisa levou a uma publicação com o mesmo vídeo que tem sido incorretamente atribuído a uma manifestação contra o ex-presidente Lula, mas sem nenhuma referência ao antigo mandatário.

Captura de tela feita em 13 de dezembro de 2021 de um vídeo publicado no Twitter ( . / )

O áudio do vídeo foi analisado por uma jornalista argentina da AFP que não identificou nenhuma fala sobre o político brasileiro.

A gravação foi publicada junto a outros registros (1, 2, 3) da manifestação de 11 de dezembro de 2021. Todos eles fazem referência às medidas sanitárias contra a covid-19, sem mencionar o ex-presidente brasileiro.

Lula tampouco foi mencionado por veículos que cobriram o protesto de oposição ao passaporte sanitário (1, 2, 3). Uma busca em redes sociais por convocatórias para o ato (1, 2) também não localiza qualquer menção ao ex-mandatário.

“Democracia para sempre”

Um dia antes, em 10 de dezembro, Lula participou do evento“América Latina Unida, Democracia para Sempre” junto ao mandatário Fernández e ao ex-presidente do Uruguai José Mujica, na Plaza de Mayo, em Buenos Aires.

Segundo nota oficial do governo argentino, “milhares de pessoas” participaram do ato para celebrar o Dia da Democracia e dos Direitos Humanos, o aniversário que marca, a cada 10 de dezembro, o fim da última ditadura argentina (1976-1983). Abaixo, foto feita pela AFP durante o evento.

Visão aérea do evento "América Latina Unida, Democracia para Sempre" realizado em Buenos Aires, em 10 de dezembro de 2021 ( AFP / Tomas Cuesta)
COVID-19 VACINAS