Guinness não registrou que ato a favor de Bolsonaro bateu o recorde de “maior motociata"

Copyright © AFP 2017-2023. Todos os direitos reservados.

Publicações compartilhadas mais de 8 mil vezes em redes sociais desde o último dia 12 de junho asseguram que o Guinness World Records informou que o ato a favor do presidente Jair Bolsonaro realizado em São Paulo no mesmo dia reuniu 1.324.523 motos, batendo o recorde de “maior motociata do mundo”. A entidade confirmou à AFP, no entanto, que não registrou qualquer recorde envolvendo o evento. Segundo a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo, o ato reuniu, na verdade, cerca de 12 mil motocicletas.

“Agora é OFICIAL, confirmado pelo GUINESS BOOK: A ultra-mega-motociata de Bolsonaro em SP bateu RECORDE MUNDIAL com 1.324.523 MOTOS!”, começa uma das publicações amplamente compartilhadas no Facebook (1, 2, 3) e Twitter (1, 2, 3). “Desta vez, com o Guiness contando, não dá pra mídia suja enganar o povo com suas mentiras”, continua o texto.

As postagens fazem referência a um passeio de moto de apoiadores de Bolsonaro, realizado com a presença do presidente em São Paulo, em 12 de junho. Bolsonaro participou de atos semelhantes em Brasília e no Rio de Janeiro no último mês. 

Captura de tela feita em 14 de junho de 2021 de uma publicação no Facebook

O evento a favor do presidente não entrou, no entanto, nos recordes do Guinness.

Recorde mundial?

Uma consulta ao site do Guinness World Records em 14 de junho não localizou qualquer menção ao passeio de moto pró-Bolsonaro, ou mesmo a um recorde de “maior motociata do mundo”.

Entre os recordes registrados pela entidade há apenas passeatas de tipos específicos de motos, como a maior parada com motos Harley Davidson, o maior evento de motos militares ou automáticas.

Procurada pela AFP, a assessoria de imprensa do Guinness confirmou que não registrou qualquer recorde envolvendo o passeio de moto realizado em São Paulo em 12 de junho de 2021.

Em nota enviada em 14 de junho, uma porta-voz da organização afirmou que o Guinness não aceita “inscrições de recordes que considera ter motivações políticas”.

Mesmo se um recorde tivesse sido quebrado, o Guinness não teria tido tempo hábil de registrar o marco no momento em que as publicações começaram a ser compartilhadas.

Como detalha em seu site, o prazo para a análise inicial de qualquer inscrição é de 12 semanas. Esse processo pode ser agilizado mediante o pagamento de uma taxa de até 1.000 dólares, mas ainda demoraria cinco dias úteis.

Mais de um milhão de motos?

Ao contrário do alegado nas redes, a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo (SSP) estima que cerca de 12 mil motos tenham participado do ato do último sábado.

Segundo informou à AFP, este cálculo é feito com base em “recursos de mapas e georreferenciamento, baseadas nas imagens aéreas, que determinam a extensão principal da manifestação, bem como as ocupações em ruas adjacentes”.

“A SSP também levou em consideração o tamanho do congestionamento”, acrescentou, em nota. 

O presidente Jair Bolsonaro participa de passeio com apoiadores em 12 de junho de 2021, em São Paulo (Miguel Schincariol / AFP)

Em termos comparativos, a quantidade de mais de 1,3 milhão de motos citada nas redes é superior à de toda a frota de motos de São Paulo. Segundo dados do Denatran, em abril de 2021 havia 1.255.867 milhão de motos e motonetas no município paulista.

A equipe de checagem da AFP já verificou outras peças de desinformação sobre protestos a favor do presidente Jair Bolsonaro em 2021 (1, 2, 3).

Conteúdo semelhante a este também foi checado pelos sites Estadão Verifica e Folha de S.Paulo.