Estas fotos foram alteradas, não existem leões negros

Três fotografias nas quais supostamente aparecem leões negros foram compartilhadas nas redes sociais milhares de vezes em diferentes idiomas ao menos desde 2012. Contudo, as imagens foram alteradas para modificar a cor de sua pelagem. Um especialista em espécies em risco de extinção, por sua vez, assegurou à AFP que os leões negros não existem.

“O leão negro! Leão com Melanismo, caracteristica recessiva (o contrario do albinismo) Lindo nossa majestade”, “LEÃO NEGRO - LEÃO BRAVO”, “RARO LEÃO-NEGRO” e “Leão Negro. O Rei”, dizem as legendas de algumas publicações compartilhadas no Facebook (1, 2) e no Twitter (1) em português, ao menos desde 2012. As mesmas imagens e legendas também circulam em inglês, espanhol e francês.

“É uma fake news. Nunca existiu leões melânicos, assegurou em entrevista à AFP Gerardo Ceballos, ecologista premiado e especialista em espécies em perigo de extinção da Universidade Nacional Autônoma do México (UNAM).

Ceballos explicou que entre os mamíferos pertencentes ao grupo científico panthera, do qual os leões fazem parte, os jaguares e leopardos são as únicas espécies que realmente contam com exemplares negros, ou seja, com melanismo ou excesso de pigmentação escura.

Alguns leões e leopardos que vivem na neve apresentam leucismo: a sua pigmentação fica muito clara. Os tigres também pertencem a esta classificação, mas não apresentam nenhuma das diferenças genéticas mencionadas.

Segundo Ceballos, a cor dos leões, como a de todos os animais, corresponde ao efeito de sobrevivência: para o cruzamento, ao ser tornar mais atrativo, e para se camuflar, a fim de caçar e não ser atacado. “Imagine: como um leão de cor preta poderia se esconder de suas presas? Elas fugiriam e ele nunca conseguiria se alimentar”, acrescenta o especialista.

Para saber a origem das fotografias dos supostos leões negros foi feita uma busca reversa* delas em três buscadores: Google, Yandex e Tineye. Os resultados foram os seguintes:

1 - O leão deitado sobre a areia

Captura de tela feita em 30 de setembro de 2019 da imagem alterada (à esquerda) e sua original

O registro mais antigo encontrado da imagem onde o leão aparece na cor preta é um artigo do zoólogo Karl Shuker. No texto de 12 de junho de 2012 explica-se que a fotografia apareceu em uma conta da plataforma Tumblr que, posteriormente, desapareceu.

A imagem original foi tirada na Namíbia pelo britânico Leo Palmer. Embora não indique a data, o fotógrafo explica em seu blog as especificações técnicas da mesma.

2 - O leão de pé na savana

Captura de tela feita em 30 de setembro de 2019 da imagem alterada (à esquerda) e sua original

Esta foto de um leão negro foi publicada em 6 de junho de 2012 em uma plataforma dedicada à arte. O autor está sob o pseudônimo de “pavoldvorsky”.

A fotografia original foi feita pelo fotógrafo Keith Levit e aparece tanto no banco de imagens Shutterstock como em sua página oficial, junto com outras do mesmo leão em diferentes posições. Apesar de não especificar a data em que foi capturada, a foto aparece ao menos desde fevereiro de 2012.

3 - O leão deitado junto a pedras

A imagem na qual se vê este leão de cor preta também aparece no portfólio de “pavoldvorsky” na plataforma Devianart, datada de 24 de março de 2012.

Captura de tela feita em 30 de setembro de 2019 da imagem alterada (à esquerda) e sua original

O usuário do Flickr “Dennis Painting” assegura que tirou a fotografia original. Em sua publicação de 7 de fevereiro de 2011, explica que se trata de um exemplar originário da reserva ecológica de Timbavati, na África do Sul, que retratou no zoológico Cango Wildlife Ranch neste país.

Em uma postagem de setembro de 2013, o Cango Wildlife Ranch explicou que os leões negros não existem e que utilizaram fotografias de seu leão para gerar desinformação.

Embora circulem fotos manipuladas como as verificadas, Ceballos adverte, não obstante, que o número de exemplares de leões diminuiu. De acordo com a União Internacional para a Conservação da Natureza, o leão é uma espécie vulnerável.

Em resumo, não existem exemplares de leões negros na natureza e as fotos usadas para ilustrar a desinformação foram editadas de suas originais.

*Uma vez instalada a extensão InVid no navegador Chrome, clica-se com o botão direito sobre a imagem e o menu que aparece oferece a possibilidade de pesquisa da mesma em vários buscadores.