Especialistas em câncer afirmam que não há relação entre beber água gelada após as refeições e o aparecimento da doença

Publicações compartilhadas nas redes sociais milhares de vezes ao longo dos anos indicam que beber água gelada após as refeições causa câncer. A afirmação, no entanto, é falsa. Médicos especialistas explicaram à AFP que não existem evidências científicas de que beber água gelada pode causar câncer.

“Consequências da água gelada durante a refeição. [...] É um mau hábito beber água ou bebidas frias durante a refeição, pois esta água fresca vai solidificar a gordura contida na comida ingerida e fazer com que a digestão seja lenta. Uma vez misturado com ácidos, tudo isso será absorvido pelo intestino mais rápido que os alimentos sólidos. Isso vai ficar no intestino, tornando-se gordo e lentamente levando ao câncer”, diz uma das publicações, compartilhada mais de 1,2 mil vezes desde 16 de janeiro de 2019.

Além dessa, outras postagens, entre elas uma com mais de 237 mil compartilhamentos, abordam os supostos malefícios de beber água gelada durante as refeições mencionando maior risco de ataques cardíacos. Para esse “problema”, dão como alternativa o consumo de água morna ou natural que, entre outras coisas, ajudaria a curar o câncer (1, 2, 3).

Uma das publicações, inclusive, indica que a “terapia de água morna” ajuda a aliviar alguns problemas de saúde em determinado prazo, que, para todos os tipos de câncer, seria de nove meses.

Captura de tela feita em 27 de novembro de 2019 no Facebook mostra publicação viralizada

Em inglês, essas afirmações foram compartilhadas outras milhares de vezes.

Entretanto, o conteúdo dessas publicações é falso. Especialistas em câncer disseram à AFP que não há evidências científicas que sustentem a alegação. Além disso, ela circula na Internet ao menos desde 2015, em português, e tem sido repetidamente desmentida por verificadores de informações independentes.

O professor Sanchia Aranda, CEO do Cancer Council Australia, enviou em à AFP em 7 de agosto de 2019 por e-mail uma declaração na qual se lê:

“Não existem evidências que sustentem a afirmação de que beber água gelada levará ao desenvolvimento do câncer. Quando bebidas geladas são ingeridas, o líquido rapidamente aquece à temperatura do corpo e não há efeitos adversos na forma como o corpo digere a comida”.

O Ministério da Saúde do Brasil, por sua vez, na seção de seu site dedicada ao combate à desinformação desmentiu que a água gelada fosse prejudicial em algum grau ao corpo humano, incluindo o desenvolvimento do câncer, além de ter explicado que a água morna não cura o câncer.

“O texto afirma que beber água de estômago vazio faz bem à saúde e mais do que isso que cura doenças, inclusive o câncer - o que não é verdade. Vale ressaltar que não existe um alimento específico ou milagroso para a prevenção e/ou cura do câncer”, diz o artigo publicado este ano.

Um porta-voz da Sociedade Americana do Câncer informou à AFP por e-mail em 16 de agosto deste ano que eles não têm conhecimento de “nenhuma evidência crível que sustente essa afirmação”.

Um funcionário do serviço público de saúde afirmou à AFP em uma verificação em inglês que a água “não tem o poder de curar doenças”, e tampouco é prejudicial.

“A água é fundamental para a vida, mas, é claro, não tem o poder de curar doenças”, declarou Bruno Falissard, diretor do Centro para Pesquisa em Epidemiologia e Saúde Pública do centro de pesquisa francês Inserm e professor de Saúde Pública na Universidade Paris-Saclay.

“Não importa se a água é quente ou fria. Ela não cura e não causa malefícios. O corpo humano consegue tolerar a água em uma temperatura entre 0 e 40 graus”, assinalou à AFP.

Uma alegação semelhante verificada pela AFP divulgava uma lista com vários itens sobre as atividades que as mulheres deveriam evitar durante o período menstrual para supostamente evitar sofrer de “esterilidade” ou de “câncer de útero”.

Em resumo, é falsa a afirmação de que beber água após as refeições pode levar ao aparecimento do câncer e até mesmo de outras doenças. Além disso, conforme explicado por especialistas, a ingestão de água morna não cura doenças.