Lula recebeu cerca de 48 mil votos em Barreiras no 1º turno das eleições, não mais de 213 mil

Copyright © AFP 2017-2023. Todos os direitos reservados.

Segundo dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o candidato Luiz Inácio da Silva (PT) recebeu 47.952 votos na cidade de Barreiras (BA) no primeiro turno das eleições de 2022, e não 213.243 como afirmam publicações compartilhadas centenas de vezes nas redes sociais. De acordo com o conteúdo viral, a suposta quantidade de votos provaria a existência de fraude no pleito de 2 de outubro, já que a cidade teria 156.975 habitantes. No entanto, a quantidade de votos verdadeira é compatível com o número de moradores da cidade.

“LULA TEVE MAIS VOTOS NA BAHIA DO QUE O NÚMERO DE HABITANTES, COMO PODE???”, diz uma das publicações que circula no Facebook, Twitter, Kwai e Instagram.

As publicações são baseadas em uma captura de tela supostamente retirada do portal UOL, que divulgou os dados de apuração em todo o Brasil na noite de 2 de outubro.

Captura de tela feita em 4 de outubro de 2022 de uma publicação no Facebook ( .)

O número de habitantes citado nas redes é próximo ao registrado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE): 158.432. Mas, o número de votos não corresponde ao divulgado oficialmente pelo TSE.

Como pode ser consultado no site oficial do órgão, Lula recebeu 47.952 votos na cidade de Barreiras.

O município tem duas zonas eleitorais: na de número 75, o candidato do PT obteve 23.969 votos e, na de número 70, Lula ganhou 23.983 votos. Ao todo, 85.497 votantes compareceram às urnas na cidade.

Capturas de tela feitas em 4 de outubro de 2022 no site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ( .)
Capturas de tela feitas em 4 de outubro de 2022 no site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ( .)

 

 

O número coincide com o registrado no portal UOL, de onde supostamente foi retirada a captura de tela que embasa as publicações virais.

Por meio de seu serviço de verificação de fatos, o UOL afirmou que a captura de tela que circula nas redes é uma montagem.

Eleições 2022