Cédulas queimadas em vídeo são amostras, não as oficiais utilizadas nas eleições dos EUA

Copyright © AFP 2017-2020. Todos os direitos reservados.

Um vídeo em que uma pessoa queima documentos foi visualizado dezenas de milhares de vezes em redes sociais como evidência de uma suposta destruição de votos a favor do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. No entanto, as folhas queimadas eram amostras de cédulas de votação e não cédulas oficiais, como as utilizadas nas eleições do último dia 3 de novembro, explicou o governo local da cidade de Virginia Beach, no estado da Virgínia.

“‘Fuck Trump’ diz o cara que queima uma sacola cheia de votos p Trump. Quantos outros casos deste podem ter acontecido?”, diz uma das publicações no Facebook, junto a uma gravação de uma pessoa queimando documentos enquanto insulta o presidente norte-americano.

O protagonista do vídeo afirma ter em mãos “cerca de 80” cédulas e, em algumas delas, é possível ver uma marcação a favor de Trump. “Será que precisa de mais provas”, questiona outro usuário.

A gravação circulou amplamente no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube, somando mais de 35 mil visualizações desde o último dia 4 de novembro. 

Captura de tela feita em 6 de novembro de 2020 de uma publicação no Facebook

Mensagens semelhantes também foram compartilhadas em espanhol e inglês, inclusive por Eric Trump, filho do presidente republicano, com a legenda: “queimando 80 votos em Trump”.

Em resposta a Eric Trump, o governo da cidade de Virginia Beach afirmou: “estas eram amostras de cédulas. Abordamos este tema ontem”, e acrescentou um link para um comunicado oficial.

De fato, nas cédulas queimadas é possível ler os nomes Rosemary A. Wilson, Brandon C. Hutchins e Nadine Marie Paniccia, aspirantes a integrar o Conselho Municipal de Virginia Beach.

Na nota, publicada em 3 de novembro, as autoridades de Virginia Beach afirmam: “um cidadão preocupado compartilhou conosco um vídeo que aparentemente mostra alguém queimando cédulas. Essas NÃO são cédulas oficiais, são amostras de cédulas. Veja em anexo a captura de tela [do vídeo] e a foto das cédulas oficiais, que têm um código de barra”.

O governo forneceu uma comparação entre um trecho do vídeo compartilhado nas redes e a imagem de uma cédula oficial, como as utilizadas nas eleições desta semana. Ao ver as imagens lado a lado, é possível notar a ausência das barras negras ao redor das cédulas queimadas na gravação. 

Captura de tela feita em 6 de novembro de 2020 da comparação produzida pelo governo de Virginia Beach

A equipe de checagem da AFP já verificou previamente outras afirmações falsas publicadas por Eric Trump (1, 2).

Em resumo, o vídeo de uma pessoa queimando cédulas supostamente marcadas a favor de Donald Trump mostra, na verdade, amostras de cédulas e não as utilizadas durante as eleições de 3 de novembro, como informou o governo local de Virginia Beach.

Tradução e adaptação
AFP Brasil
Eleições EUA 2020