A bebê vista nesta foto pesava 7,75 quilos ao nascer

Copyright © AFP 2017-2020. Todos os direitos reservados.

O suposto caso de um bebê que nasceu pesando 18 quilos circula nas redes sociais, em português, ao menos desde 2017, somando mais de 184 mil compartilhamentos. As publicações - acompanhadas pelas fotografias de um recém-nascido - asseguram que ele seria o maior bebê do mundo. Essas afirmações, contudo, são falsas. Na realidade, a menina, que nasceu na Sibéria, pesava 7,75 quilos.

“Bebê nasce com 18 kg e bate o recorde de maior bebê do mundo”, diz um artigo publicado em 26 de setembro de 2018 e que, segundo a ferramenta CrowdTangle, foi compartilhado quase 90 mil vezes no Facebook, obteve mais de 510 mil reações e 70 mil comentários. Além dele, outra matéria com a mesma alegação registrou mais de 95 mil compartilhamentos, também de acordo com o CrowdTangle.

Captura de tela feita em 17 de fevereiro de 2020 no Facebook

Ao longo do texto, as matérias afirmam que o médico que realizou o parto, uma cesariana, ficou “chocado e disse que achava que se tratava de uma gravidez de gêmeos ou trigêmeos” e que a mãe do bebê pesaria 250 quilos.

A notícia do suposto maior bebê do mundo foi replicada no Facebook (1, 2, 3) e no Twitter, assim como em outros idiomas, como em espanhol (1, 2) e inglês (1, 2), cujos textos contêm uma informação adicional: a de que o bebê teria nascido na Austrália.

Uma busca realizada pela equipe de verificação da AFP mostra que a história começou a circular devido a um artigo publicado em 14 de janeiro de 2015 pelo World News Daily Report, um site satírico em inglês.

A matéria satírica assinala que em 14 de janeiro de 2015 uma mãe solteira de 272 quilos deu à luz um bebê de 18 quilos no Hospital King Edward Memorial, localizado na cidade australiana de Perth. O texto também afirma que se trata do maior recém-nascido do mundo.

Contudo, nada disso está certo.

Entre os resultados apresentados na busca reversa* pelas três imagens que circulam com o boato há um artigo da agência de notícias Reuters com data de 28 de setembro de 2007.

A agência identifica o fotógrafo na Rússia Andrey Kasprishin como o autor das imagens (1, 2).

Captura de tela feita em 18 de fevereiro de 2020 no site da agência Reuters

Segundo a informação, a bebê vista nas fotos se chama Nadia, nasceu em 17 de setembro de 2007 na região russa da Sibéria e pesava 7,75 quilos. Ela é a 12ª filha de Tatyana Khalina, uma mulher que tinha 43 anos na época e que deu à luz por cesárea. A notícia não especifica o peso da mãe quando o parto ocorreu.

O texto viral também assegura que o bebê bateu um recorde, por vezes mencionando o Guinness World Records, de recém-nascido mais pesado, e que o registro anterior de bebê mais pesado seria de um nascido com 17 quilos, em 1839, na África, mas sem especificar qual país do continente. Essas afirmações tampouco são corretas.

O livro tem registradas duas marcas de “recém-nascido mais pesado”.

A primeira é de um menino que nasceu pesando 10,2 quilos em Aversa, na Itália, em setembro de 1955. A segunda, de um bebê de Ohio, nos Estados Unidos, que em 19 de janeiro de 1879 nasceu com 9,98 quilos, mas faleceu 11 horas depois.

No momento do nascimento, ambos pesavam mais do que a bebê das imagens viralizadas e não há registros de que um bebê tenha nascido com 18 quilos.

O site norte-americano de verificação Snopes checou esse boato em janeiro de 2015.

Em resumo, não é verdade que as fotos viralizadas mostrem um bebê que nasceu pesando 18 quilos. Trata-se, na realidade, de uma menina russa nascida na Sibéria com 7,75 quilos.

*Uma vez instalada a extensão InVid no navegador Chrome, clica-se com o botão direito sobre a imagem e o menu que aparece oferece a possibilidade de pesquisa da mesma em vários buscadores.

AFP Brasil