Verificamos algumas imagens atribuídas aos atos pró-Bolsonaro de 26 de maio

Seis publicações viralizadas desde domingo, 26 de maio, mostram cartazes e multidões supostamente fotografados durante as manifestações realizadas no mesmo dia a favor do presidente Jair Bolsonaro. Juntas, as postagens somam mais de 42 mil compartilhamentos em diferentes redes sociais. Contudo, algumas fotografias foram alteradas digitalmente e outras foram erroneamente atribuídas ao ato em questão.

No último domingo, milhares de manifestantes foram às ruas por todo o país em apoio à agenda do presidente Jair Bolsonaro e para exigir que o Congresso acelere a tramitação das reformas propostas pelo governo.

"Queiroz Livre"

Capturas de tela feitas em 27 de maio de 2019 mostram foto viralizada e imagem original

Uma das imagens, compartilhada mais de 1.900 vezes no Facebook (1, 2, 3) e no Twitter, mostra duas mulheres segurando cartazes com os dizeres “Queiroz Livre” e “Apoiamos: o fim da Previdência e do Ensino Universitário”. A fotografia realmente foi tirada em uma das manifestações do dia 26, mas os cartazes foram alterados digitalmente.

Na imagem original, publicada no Twitter por uma das mulheres presentes na foto, os cartazes contêm, na realidade, as frases: “Pátria Amada Brasil” e “Apoiamos: Pacote Anti Crime, Nova Previdência, CPI Lava Toga, MP 870”. Na mesma conta na rede social, foi publicada outra fotografia que mostra as duas mulheres segurando os cartazes verdadeiros em um ângulo diferente.

Fabrício Queiroz, mencionado em um dos cartazes adulterados, é investigado por movimentações financeiras atípicas quando era assessor de Flávio Bolsonaro, filho do presidente Jair Bolsonaro.

"Educassão"

Capturas de tela feitas em 27 de maio de 2019 mostram imagem viralizada e foto original publicada no Twitter

Uma segunda imagem (1, 2, 3), que superou os 6 mil compartilhamentos no Facebook, ironiza supostos erros de português que teriam sido cometidos por uma pessoa presente em um dos atos de 26 de maio.

A manifestante realmente foi fotografada em um dos protestos, em Brasília, mas essa foto também foi manipulada. Na fotografia original, publicada pela conta brasileira do BuzzFeed News no Twitter, é possível ler a frase no cartaz: “Chamem o cabo e o soldado. Vergonha do STF!”.

"Chega de universidades"

Captura de tela feita em 27 de maio de 2019 da postagem no Instagram na conta do Canal Púrpura

Outra fotografia (1, 2, 3, 4 e 5), cujos compartilhamentos em diferentes redes sociais superam os 5 mil, foi muito criticada por opositores de Jair Bolsonaro. Entretanto, trata-se de uma ironia feita pela YouTuber Mariana Motta, do Canal Púrpura. Ela, inclusive, postou a imagem em sua conta no Instagram.

Em seu canal, a jovem transmitiu ao vivo a sua participação no ato e, em um dos momentos, foi fotografada com o cartaz em questão. No início do vídeo, ela diz: “Onde eu ‘tô’ hoje? Onde eu sempre estou: vendo as manifestações ‘coxinhas’ na (Avenida) Paulista. A diferença é que hoje eu estou a caráter. Viemos aqui com cartazes bem absurdos, ‘tá’ muito engraçado”.

"Forca"

Capturas de tela feitas em 27 de maio de 2019 mostram foto viralizada e imagem original publicada pelo jornal Folha de São Paulo

Uma quarta fotografia, compartilhada mais de 27 mil vezes no Facebook e no Twitter, mostra um suposto cartaz com fotos do presidente Jair Bolsonaro, do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, e do ministro da Economia, Paulo Guedes, com a frase: “Sabemos que não é fácil, mas estamos com vocês. Forca!”. A foto foi  tirada em um dos atos, em Belo Horizonte, e também foi editada.

A imagem original traz a palavra “força” e não “forca” e foi publicada em uma reportagem do jornal Folha de S. Paulo, com crédito à jornalista Fernanda Canofre. “Carro de som principal, em BH, traz apoio ao presidente e aos dois ministros mais populares: Moro e Guedes”, diz a legenda da foto original.

"Copacabana agora há pouco"

Montagem feita em 27 de maio de 2019 mostra a data da foto original

Outras publicações, que somam mais de 3 mil compartilhamentos, afirmam mostrar Copacabana (1, 2 e 3) de cima durante o ato. Algumas das legendas dizem: “O Rio se fez presente, acredito que mais de um milhão de pessoas gritavam pelo ‘Mito’” e “Copacabana agora há pouco!! Pelas reformas e contra corrupção!! Até a Globolixo já mostrou!!”.

Mas, na verdade, essa fotografia foi tirada pelo fotógrafo do Jornal Extra Pablo Jacob durante uma manifestação ocorrida em 13 de março de 2016 em defesa do impeachment da então presidente Dilma Rousseff, como foi confirmado pela Agência O Globo à AFP por e-mail. Na época, os organizadores do ato estimaram o comparecimento de 1 milhão de pessoas.

Brasília em 26 de maio?

Por fim, duas publicações (1 e 2) compartilhadas mais de 2,5 mil vezes sustentam que uma fotografia tirada em Brasília é do próprio dia 26 de maio deste ano.

Montagem feita em 27 de maio de 2019 mostra a fotografia em seu contexto e datas originais

No entanto, essa imagem data de 15 de março de 2015, conforme é possível comprovar no site da agência Folhapress. Tirada por Sergio Lima, a descrição da imagem diz: “Manifestação contra a presidente Dilma Rousseff na Esplanada dos Ministérios, em Brasília (DF). A concentração começou no Museu da República, terminando no Congresso Nacional. Alguns manifestantes pedem o impeachment da presidente e a volta da Ditadura Militar”.

Em resumo, quatro dessas fotografias foram realmente tiradas durante os atos do dia 26 de maio, mas foram alteradas digitalmente, ou fazem parte de uma sátira. Enquanto isso, outras duas imagens foram tiradas de contexto, e não mostram multidões presentes nas manifestações pró-Bolsonaro.

AFP Brasil