Uma frase de Cid Gomes foi erroneamente atribuída a Fernando Haddad

Copyright © AFP 2017-2021. Todos os direitos reservados.

Vídeos, assistidos cerca de 4 milhões de vezes, no Facebook alega ser uma gravação doresidenciável Fernando Haddad (PT) em que o mesmo afirma que o desvio de verbas públicas é natural. O homem mostrado na gravação não é o candidato petista e a declaração foi tirada de contexto.

Captura de tela de uma publicação no Facebook disseminando a informação falsa, feita 20 de setembro de 2018

A descrição da publicação diz: “Olha a visão do candidato de Lula (Haddad), o cara que vocês irão votar a pedido do Lula, a mesma coisa de Dilma e Temer, ou talvez pior ainda”. A declaração provocou inconformidade em alguns usuários, “Ladrão safado. Natural, né bandido. Vamos banir VCS do Brasil corja de pilantras”, comenta um deles.

Depois de ser vista por quase 3 milhões de pessoas, a postagem onde apareceu essa reação foi apagada do Facebook durante a preparação desta matéria.

No entanto, a declaração foi feita no dia 29 de setembro de 2014 pelo então governador do Ceará, Cid Gomes, irmão de Ciro Gomes, atual candidato à presidência pelo Partido Democrático Trabalhista (PDT). Ela foi feita como tentativa de defesa de Camilo Santana (PT), que, na época, era candidato a sucedê-lo como governador, acusado de desvio de verbas destinadas à construção de sanitários para famílias carentes.

Santana, que por fim foi eleito, era secretário de Cidades quando o chamado “escândalo dos banheiros” veio à tona. Ele sempre negou irregularidades e disse que a utilização de suas verbas foi aprovada pelo Tribunal de Contas do Estado.

“Desde que existiu o dinheiro, existe quem procure roubar o dinheiro. A diferença entre um governo sério e um governo conivente é que o governo sério, quando descobre, pune. E foi o que o Camilo fez quando assumiu a secretaria [de Cidades] e viu que tinha um escândalo”, disse Cid, no vídeo original, após se referir aos desvios.

Não é a primeira vez que frases de Cid Gomes são atribuídas erroneamente a outros candidatos durante a atual campanha eleitoral. No dia 10 de agosto de 2018, a AFP reportou que uma declaração feita pelo político cearense foi falsamente conferida a Geraldo Alckmin, presidenciável pelo Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB).

AFP Brasil