Captura de tela de uma publicação no Facebook disseminando a falsa alegação, 10 de agosto de 2018 (Facebook / AFP)

Não há registros de que Alckmin tenha dito que os professores tenham que trabalhar por amor

Uma polêmica declaração relacionada aos professores do ensino públicovem sendo atribuída nas redes sociais no Brasil ao candidato conservador Geraldo Alckmin. No entanto, não há registros de que a frase tenha sido dita por ele e provavelmente a acusação derive de uma polêmica declaração feita por outro político.

Torcedores de futebol pedem escolas à FIFA, antes do início de uma partida da Copa FIFA das Confederações no Brasil 2013, no estádio Castelão em Fortaleza, Ceará, 19 de junho de 2013 (AFP / Juan Barreto)

Segundo uma publicação no Facebook de 23 de julho deste ano, que já foi compartilhada quase 10 mil vezes, o presidenciável pelo Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) havia declarado que “Quem quer dar aula faz isso por gosto, e não pelo salário. Se quer ganhar melhor, pede demissão e vai para o ensino privado”. Não há registro de que Alckmin tenha proferido tal frase.

A notícia falsa começou a ser veiculada em 2012, e foi desmentida em outubro de 2017 pela assessoria de Geraldo Alckmin. Segundo a equipe do candidato, baseada em um audio presuntamente de Cid Gomes, a frase original é do ex- governador do Ceará, irmão de outro candidato à Presidência, Ciro Gomes (PDT).

Em agosto de 2011, foi publicada uma notícia com a manchete “Professor deve trabalhar por amor, não dinheiro, diz Cid”, reportando que, segundo professores, o político teria dito durante um discurso: “Quem quer dar aula faz isso por gosto, e não pelo salário. Se quer ganhar melhor, pede demissão e vai para o ensino privado”. Esta declaração nunca foi verificada.

Dias depois, interrogado pela imprensa sobre essa suposta afirmação, Cid se explicou (1) dizendo: “Quem está na atividade pública, e esta atividade pública vai desde deputado, governador, prefeito, vereador, mais médico, professor, policial... Então, a meu juízo, isto é uma opinião minha, acho que tenho o direito de ter minha opinião... : quem entra em atividade pública deve entrar por amor e não por dinheiro”. A isto, o então governador agregou: “Quem está atrás de riqueza, de dinheiro, deve procurar outro setor e não a vida pública”.

A polêmica se instaurou no contexto de uma greve de professores que exigiam melhores condições salariais. O movimento, que teve  confrontos violentos com a Polícia, durou mais de dois meses e terminou quando o Sindicato dos Professores e Servidores do Estado do Ceará (APEOC) garantiu o começo do processo de negociações com o governo.

Em 2015, durante uma cerimônia de transmissão de cargo, Cid Gomes se explicou mais uma vez sobre aquela frase, como reportou o G1: “O que eu disse é que qualquer servidor público, seja ele vereador, governador, médico, deputado, professor, antes de qualquer coisa precisa ter vocação”.

As posições de Cid Gomes foram satirizadas e objeto de polêmica desde que reportadas. Em setembro de 2011, em Fortaleza, capital cearense, foram instalados outdoors com a frase “Amor substitui salários - Cid doe o seu salário e trabalhe por amor”, e vídeos caricaturescos circularam nas redes sociais.

Esta investigação foi realizada com apoio do Projeto Comprova. Participaram jornalistas da AFP, Poder 360, O Povo e Gazeta Online.

AFP Brasil