Tuíte sobre reunião militar após STF derrubar prisão em segunda instância foi publicado por conta falsa

A captura de tela de um tuíte em que o ex-comandante do Exército general  Eduardo Villas Bôas supostamente afirma que a “alta cúpula militar” irá se reunir para definir “ações das forças armadas” circulou amplamente em redes sociais depois que o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu contra a prisão em segunda instância - decisão que pode beneficiar o ex-presidente Lula. A mensagem não foi, contudo, publicada na conta oficial de Villas Bôas.

Captura de tela feita em 8 de novembro de 2019 mostra publicação viralizada no Facebook

“Asseguro à Nação que o Exército Brasileiro julga compartilhar o anseio de todos os cidadãos de repúdio à impunidade e de respeito à Constituição, à paz social e à Democracia. A alta cúpula militar irá se reunir para definir ações das forças armadas para assegurar a estabilidade”, diz o tuíte, cuja captura de tela foi compartilhada centenas de vezes (1, 2) nesta sexta-feira. 

Na parte inferior da imagem é possível ver o horário da suposta publicação de Villas Bôas: 23h59 do último dia 7 de novembro, pouco depois do STF definir que sentenças de prisão só podem ser cumpridas após esgotados todos os recursos legais, em decisão que pode resultar na liberdade do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Nos comentários, alguns usuários elogiaram a suposta atitude do general. “Assim a maioria do povo brasileiro espera, senhor General vilas boas [sic], escreveu um. “Que seja breve. Antes que tirem o verde e amarelo da nossa bandeira. Estamos cansados de promessas, queremos ação”, afirmou outro.

O tuíte sobre a reunião da cúpula militar não aparece, contudo, na conta oficial de Villas Bôas no Twitter. A última mensagem publicada pelo ex-comandante data de 16 de outubro deste ano.

Comparação entre captura de tela do tuíte viralizado e de tuíte publicado na conta oficial do general Villas Bôas

A captura de tela viralizada não possui, além disso, o símbolo azul de verificação do Twitter, que autentifica contas de autoridades e figuras públicas, como a do ex-comandante. 

Uma busca no Google pelo texto do tuíte viralizado encontra a publicação original, feita por uma conta já deletada da rede social. O perfil utilizava a mesma foto da conta oficial do militar e praticamente o mesmo nome de usuário: @Gen_ViIIasBoas, com as letras “ii” em caixa alta no lugar de “ll”, dificultando a identificação. 

Procurado pela AFP, o Exército confirmou que a mensagem não foi publicada por seu ex-comandante. “A conta do Twitter em questão é Fake”, afirmou.

No passado, contudo, Villas Bôas já se pronunciou nas redes sociais sobre julgamentos do STF. Quando a corte se preparava para julgar o pedido de habeas corpus do ex-presidente Lula em abril de 2018, o general escreveu no Twitter que as forças armadas estavam “atentas à sua missão institucional”.

Em outubro deste ano, um dia antes do início do julgamento sobre a prisão em segunda instância, Villas Bôas também alertou para o risco de uma “eventual convulsão social”.

Em resumo, é falso que o general Villas Bôas tenha afirmado no Twitter que a “alta cúpula militar” irá se reunir para definir “ações das forças armadas” depois o STF derrubar a prisão após condenação em segunda instância. O tuíte foi publicado por uma conta falsa do ex-comandante do Exército, já deletada da rede social.

AFP Brasil