O vídeo de comemoração de detentos é de 2016 e não uma reação à decisão do STF contra a prisão em 2ª instância

Copyright © AFP 2017-2021. Todos os direitos reservados.

Um vídeo de comemoração de homens, majoritariamente sem camisa e com o rosto encoberto, foi compartilhado mais de 50 mil vezes em redes sociais desde o último 8 de novembro. Segundo as publicações, as imagens mostram detentos celebrando o julgamento do Supremo Tribunal Federal que, um dia antes, derrubou a prisão após condenação em segunda instância. A gravação é, no entanto, de julho de 2016, mais de três anos antes da decisão do STF.

“Festa na cadeia! Detentos comemoram decisão do STF de acabar com prisão em 2ª instância”, diz a legenda de uma das publicações, compartilhada mais de 26 mil vezes no Facebook.

Captura de tela feita em 14 de novembro de 2019 mostra publicação viralizada no Facebook

A mesma alegação aparece em diversas outras postagens no Facebook, Twitter e Instagram, com comentários de indignação.

“Deus tenha misericórdia do povo brasileiro!”, escreveu um usuário. “Festa nas cadeias e penitenciárias, bandidagem toda feliz”, comentou outro. 

As publicações se referem ao julgamento do último dia 7 de novembro, no qual o STF decidiu que o cumprimento da pena de prisão deve começar após o esgotamento das possibilidades legais de recursos, ou seja, após o chamado trânsito em julgado. 

A gravação viralizada é, no entanto, anterior a esta decisão que, como explicou o AFP Checamos, não beneficia todos os presos, sejam eles condenados ou não em segunda instância.

A origem do vídeo

Por volta dos 20 segundos do vídeo, é possível ver os homens levantando uma camisa com os dizeres “massa potiguar”, em uma referência aos moradores do Rio Grande do Norte. Com essa informação, a equipe de checagem da AFP localizou a mesma gravação publicada em 30 de julho de 2016 em um blog do estado nordestino.

Segundo o texto, as imagens mostram detentos comemorando uma onda de ataques realizados na época no Rio Grande do Norte.

Captura de tela feita em 14 de novembro de 2019 mostra vídeo viralizado publicado em julho de 2016 na página no Facebook do jornal Tribuna do Norte

Essa informação foi publicada também pelo jornal local Tribuna do Norte, segundo o qual o vídeo mostra presidiários comemorando ações violentas em Natal (RN), no pavilhão 4 da penitenciária de Alcaçuz.

Fotos internas do presídio publicadas por meios de comunicação e blogs parecem convergir com o cenário da gravação.

Procurada pela AFP, a Secretaria de Estado da Administração Penitenciária do Rio Grande do Norte confirmou que as imagens foram gravadas em 2016 na penitenciária de Alcaçuz, no município de Nísia Floresta. 

Em julho de 2016, o Rio Grande do Norte sofria uma onda de ataques a ônibus e prédios públicos, associada pelo governo a uma retaliação à instalação de bloqueadores de sinal de celular em presídios da região. Na época, a Força Aérea Brasileira (FAB) chegou a enviar tropas ao estado para ajudar na segurança.

Em resumo, é falso que o vídeo viralizado mostre uma comemoração de detentos devido à decisão do STF que derrubou a prisão após condenação em segunda instância. As imagens são de julho de 2016, mais de três anos antes do julgamento. Segundo veículos locais, mostram a reação de presos a ataques violentos no Rio Grande do Norte.

AFP Brasil