O fact-checking na AFP completa 1 ano!

Um ano! No dia 22 de novembro de 2017, a AFP lançava na França seu blog de fact-checking em francês. Um ano e 654 artigos mais tarde, a AFP agora verifica informação em 13 países, em inglês, espanhol, português e francês, graças a uma rede de 21 jornalistas especializados.

Em um ano, a AFP escreveu 654 artigos (37% em francês, 37% em inglês, 16% em espanhol e 10% em português) de verificação: política, meio ambiente, esporte, saúde, sociedade, imigração, ciência, alimentação etc. Textos, fotos, vídeos... A AFP tratou dos temas mais sérios e complexos aos mais simples.

Em um ano, a rede da AFP cresceu. Tudo começou quando no dia 22 de novembro de 2017 foi lançado um blog de fact-checking em francês, para a França. Um ano mais tarde, a AFP faz verificações nos seguintes países: França, Indonésia, Paquistão, Filipinas, Índia, Canadá, Senegal, África do Sul, Quênia, Nigéria, México, Colômbia e Brasil.

21 jornalistas dedicados a esta atividade, apoiados pela rede internacional da AFP com seus 1513 jornalistas em 201 escritórios.

Membro da International Fact-Checking Network e da Firstdraft, participante dos projetos colaborativos de verificação em períodos eleitorais Crosscheck (França) e Comprova (Brasil), a AFP é atualmente a única agência, com exceção de Africa Check que se concentra somente no continente africano, a fazer checagens em vários países e  línguas.

Começamos em francês em 22 de novembro de 2017, em espanhol em 7 de junho, em inglês em 15 de junho e em português no dia 21 de junho de 2018.

Para realizar nosso trabalho, utilizamos técnicas jornalísticas tradicionais, mas também ferramentas de busca avançada na Internet e nas redes sociais como o plug-in InVID, co-desenvolvido pela própria AFP.

Para celebrar este primeiro ano de verificações, pedimos a cada um de nossos jornalistas de checagem que conte qual é sua checagem preferida e explique o porquê. Estas são suas declarações.

26 de abril de 2018, "Não, este menina síria não é uma figurante, nem uma sobrevivente de várias atentados"

"A AFP não é a primeira a desmentir esta montagem, composta de clichês de um de nossos freelancers na Síria, e transmitida massivamente por anos, que alega mostrar uma criança que milagrosamente sobreviveu a três bombardeios. Graças aos metadados das fotos, nós fomos os primeiros a oferecer uma prova irrefutável: as três imagens foram feitas no mesmo dia, no mesmo lugar, em um intervalo de 1 minuto e 12 segundos. Na realidade, não é uma surpresa que uma menina tão jovem passe de braço em braço depois da urgência de um bombardeio. No entanto, não faltou quem defendesse a teoria de que se tratava de uma encenação, transformando a pobre criança em uma conspiradora."

A AFP publicou sua primeira checagem na França em 22 de novembro de 2018.

¤¤¤

4 de julho de 2018, "Não, a Grã-Bretanha não obriga seus alunos homens a usar saia durante o verão"

"Este é um exemplo típico de uma história que mistura elementos falsos e verdadeiros para criar um artigo sensacionalista sobre um tema de atualidade: todos os ingredientes foram reunidos para que a falsa notícia fosse amplamente compartilhada. Uma foto verdadeira de alunos usando saia para se manifestar contra a prohibição de shorts foi divulgada com um falso título, alegando que os meninos britânicos deveriam usar saia a fim de que fossem "neutros em termos de gênero". Esta checagem nos permitiu tratar de certos detalhes da questão da gestão de uniformes neutros, em termos de gênero, nas escolas públicas britânicas."

A AFP publicou sua primeira checagem na França em 22 de novembro de 2018.

¤¤¤

22 de agosto de 2018, "Não, este vídeo não mostra jornalistas encenando o afogamento de imigrantes"

"Uma noite inteira no Google Maps, depois horas de investigação no Youtube, Facebook, Vkontakte e por telefone. Era preciso responder a diversas questões quanto este intrigante vídeo apareceu no nosso Twitter. Visto mais de um milhão de vezes, as imagens realmente mostravam jornalistas encenando o afogamento de imigrantes para manipular a opinião pública, como afirmavam o autor do vídeo e vários websites de extrema direita? Não. Tudo foi um erro de interpretação, terminará reconhecendo o autor à AFP."

A AFP publicou sua primeira checagem na França em 22 de novembro de 2018.

¤¤¤

18 de setembro de 2018, "Não, os chicletes Trident vendidos no Paquistão não são 'haram' (pecado)"

"Uma história viral que circulou no Paquistão por muitos anos. A comida halal é um assunto muito importante para a maioria muçulmana no país, mas há muito pouca documentação sobre o que ela é - rumores e controvérsias não param de surgir."

A AFP publicou sua primeira checagem no Paquistão em 14 de julho de 2018.

¤¤¤

19 de setembro de 2018, "Um elefante carregou um filhote de leão em sua tromba? Uma história bela, mas falsa"

"Nem todas as notícias falsas são feitas para confundir. Algumas são verdadeiras piadas, mal interpretadas ou rapidamente compartilhadas na internet como belas histórias, como no caso do elefante que teria ajudado a um filhote de leão a realizar uma travessia. Uma montagem de Primeiro de Abril feita por um parque natural sul-africano, a versão foi compartilhada centenas de milhares de vezes por internautas que combinaram a beleza do reino animal com os defeitos do ser-humano."

A AFP publicou sua primeira checagem na França em 22 de novembro de 2017. 

¤¤¤

28 de setembro de 2018, "Não, o PT não está distribuindo mamadeiras eróticas nas creches"

"Embora este seja o tipo de conteúdo que um fact-checker tem, desde o início, a intuição de que é falso e relativamente fácil de verificar, a história sobre as “mamadeiras eróticas” (um termo que eu e meu editor local decidimos utilizar pois não queríamos colocar “mamadeiras em formato de pênis” no título da matéria) distribuídas em creches, a qual fui o primeiro a desbancar, é claramente a verificação mais emblemática que fiz. Este fact-check se tornou conhecido mundialmente e serviu para ilustrar o quão baixo as campanhas de desinformação chegaram durante as eleições no Brasil e o quão despreparado o público está para lidar com informações falsas que circulam na Internet."

A AFP publicou sua primeira checagem no Brasil em 21 de junho de 2018.

¤¤¤

México, 12 de setembro de 2018, "Fotos virais de celebridades apresentadas como imigrantes perigosos da América Central"

"Não é o conteúdo mais difícil de desmentir. No entanto, foi interessante descobrir que quem compartilhou a história como uma piada, não pensou na reação de pessoas que, por acreditar na mesma, manifestariam seu ódio por centro-americanos.

"Isso ocorreu mesmo antes da caravana de imigrantes. O relevante aqui é que muitos mexicanos, por muitos anos, também foram imigrantes."

A AFP publicou sua primeira checagem no México em 12 de junho de 2018.

¤¤¤

 

28 de setembro de 2018, "Não, este vídeo não foi gravado em 1947 no debate sobre votos femininos no Congresso argentino"

"Quando trabalhamos em um fact-check, satisfazemos nossa curiosidade e a dos outros. Lendo os comentários que acompanham este vídeo, me dei conta de que várias pessoas se perguntavam se as imagens eram realmente de uma sessão no Congresso argentino em 1947. A apresentação é idêntica à dos vídeos da época, mas na verdade se trata de um curta-metragem de 1997, que reacendeu um debate que ocorreu há meio século. A roteirista não acreditou quando lhe contei que as imagens haviam viralizado na Internet."

A AFP publicou sua primeira checagem na Colômbia em 13 de junho de 2018.

¤¤¤

 

9 de outubro de 2018, "Não, Time e CNN jamais designaram Aznavour como o 'cantor popular do século'"

"Para mim, tudo começou com uma surpresa: 'O quê?! Charles Aznavour foi designado cantor popular do século pela Time e CNN?!'. Depois de mergulhar por diversos dias nos arquivos da AFP e da internet, assim como perguntar a diversos jornalistas americanos da época, aprendi duas lições formidáveis: a falta de compreensão de como funciona a internet por parte dos jornalistas dos anos 2000 e a capacidade de uma informação falsa se propagar ao ponto em que se torna informação oficial."

A AFP publicou sua primeira checagem na França em 22 de novembro de 2017.

¤¤¤

19 de outubro de 2018 "Kim Kardashian & Kanye West se separam? Não, se trata de um "caça cliques" para a inscrição nas listas eleitorais"

"A reação rápida e irritada à decisão da Revista Elle de tuitear um “caça-clique” sobre Kim Kardashian e Kanye West, redirecionando os usuários a uma página que oferece informação para votantes, foi uma chance de falar sobre uma tendência que observamos durante as eleições de meio mandato nos Estados Unidos. Gostei da oportunidade de escrever sobre um artigo mais explicativo sobre tweets que fazem propaganda enganosa."

A AFP publicou sua primeira checagem em inglês no dia 15 de junho de 2018.

¤¤¤

24 de outubro de 2018, "Não, esta foto não mostra uma ponte na fortaleza do ditador filipino Ferdinand Marcos"

"Uma publicação no Facebook alegando mostrar uma ponte construída na fortaleza do ditador filipino Ferdinand Marcos foi promovida por seus apoiadores durante 2 anos.

"A ponte, na verdade, fica na Austrália. Simpatizantes da família de Marcos, que ainda é forte politicamente, tentaram refutar a AFP, mas eventualmente reconheceram a falsidade da informação."

A AFP publicou sua primeira checagem nas Filipinas em 13 de junho de 2018.

¤¤¤

31 de outubro de 2018, "Não, o candidato de oposição à presidência da Nigéria, Atiku Abubakar, não recebeu apoio de grupos LGBT"

A checagem sobre grupos LGBT fictícios aparentemente apoiando um candidato presidencial na Nigéria foi divertida e interessante para mim por diversos motivos. Grupos fazendo pressão para que políticos apoiem políticas públicas relacionadas a uma região, etnia ou região é algo comum na imprensa nigeriana. Também foi interessante notar como eventos de hostilidade contra a comunidade LGBT+ pareceram ser deliberadamente politizados. Antes das eleições no país, o episódio foi uma amostra do que está por vir.

A AFP publicou sua primeira checagem na Nigéria em 17 de outubro de 2018.

¤¤¤

1 de novembro de 2018, "Não, estes passageiros não são os do avião indonésio Lion Air, minutos antes do acidente"

"Um vídeo que falsamente alegava tratar dos momentos finais dos passageiros antes que o o Lion Air JT 610 caísse na Indonesia no final de outubro foi visto mais de 1 milhão de vezes em redes sociais e promovido por diversos grupos de mídia convencional. A busca pelo vídeo original foi complicada, mas finalmente conseguimos achar seu autor, que confirmou que as imagens são de um vôo de 2017 que nunca caiu. Foi um fact-check gratificante, dado o impacto que o vídeo, apresentado fora de contexto, teve."

A AFP publicou sua primeira checagem na Indonésia em 13 de junho de 2018.

¤¤¤

8 de novembro de 2018, "Não, esta foto não é de estudantes quenianas amamentando"

"No Quênia, a questão da gravidez de adolescentes, particularmente durante o vestibular, é amplamente reportada pela imprensa. Os meios de comunicação locais se centram no tema enquanto incontáveis fotos não verificadas são compartilhadas nas redes sociais, num esforço de ilustrar a tragicidade do problema.

"A foto que alguns acreditaram ser de uma turma de 57 candidatos, entre eles 21 mulheres de menos de 19 anos amamentando, foi compartilhada para provocar confusão.

"Eu fiquei surpresa, depois de ter verificado a história,  ao saber que a escola sequer existe na região de Nyanza e que a foto na verdade era de uma escola na Tanzânia. Eu tive o prazer de ver este desmentido citado na conferencia da BBC em Nairobi, entitulada 'Além das fake news'."

A AFP publicou sua primeira checagem no Quênia em 26 de outubro de 2018.

¤¤¤

8 de novembro de 2018, "Não, este vídeo não mostra o êxodo de imigrantes do estado indiano de Gujarat"

"Esta foi a investigação mais intensiva que fizemos até agora. Tivemos que fazer verificações digitais, mas também falar com as pessoas diretamente.

Este fact-check tocou um tema muito sensível (o das pessoas que fogem por serem perseguidas no estado de Gujarat), e o vídeo, com legendas manipuladas, foi amplamente compartilhado."

A AFP publicou seu primeiro artigo na Índia em 25 de outubro de 2018.

¤¤¤

9 de novembro de 2018 , "Uma falsa controvérsia em torno a um tweet do ministro da Defesa do Canadá"

"Eu gostei, em particular, de desmentir a desinformação sobre o poster da campanha “É OK ser branco” pois a história tinha mais de uma dimensão. Olhando as alegações falsas de que o ministro de Defesa canadense, Harjit Sajjan, teria tuiteado que os brancos não tem lugar no Canadá, me dei conta do tamanho da campanha de desinformação a que o ministro estava referindo-se e o quão coordenada ela tinha sido. Todas as conversas sobre sua logística ainda estavam online, e destacavam suas intenções: desacreditar aqueles que a denunciassem, expondo uma suposta parcialidade e, no caso dos Estados Unidos, influenciar a votação das eleições de meio mandato do dia 8 de novembro."

A AFP publicou sua primeira checagem no Canadá em 26 de junho de 2018.

¤¤¤

12 de novembro de 2018, "Um helicóptero francês deixa armas ao Boko Haram: o itinerário de uma notícia falsa"

"Este rumor, que circulou nas redes sociais por três anos, teve origem em um fato mal noticiado. Para desmentí-lo, utilizamos ferramentas como Yandex ou WhopostedWhat."

A AFP publicou sua primeira checagem no Senegal em 5 de novembro de 2018.

¤¤¤

12 de novembro de 2018 , "Não, a China não abriu delegacias de polícia na África do Sul"

"Na África do Sul, onde se estima haver 300.000 chineses, os debates em torno a este artigo falso mostraram que os sudafricanos acreditam não somente que os cidadãos da China se instalam no país em grandes proporções, mas que este fluxo migratório trairia a necessidade de instalar 14 delegacias de polícia no país... algo muito diferente dos centros de cooperação que realmente existem."

A AFP publicou sua primeira checagem na África do Sul em 12 de novembro de 2018.


 

¤¤¤

Ilustrações por Clara Morineau

* Os nomes de alguns jornalistas foram omitidos por motivos de segurança.

EDIT 27/11: Com precisão sobre o significado de "haram"