Não, Lula nunca fez parte da lista de bilionários da Forbes

Uma publicação compartilhada 4 mil vezes em pouco mais de uma semana afirma que o ex-presidente Lula teria uma fortuna de dois bilhões de dólares e, inclusive, chegou a fazer parte da lista de bilionários da revista Forbes em 2006. No entanto, essa informação é falsa e ele nunca compôs o ranking.

Uma postagem de 27 de março de 2019 afirma que o ex-presidente pelo Partido dos Trabalhadores (PT), Luiz Inácio Lula da Silva (2003-2010), teria uma fortuna bilionária. A imagem contém as seguintes frases: "Profissão: metalúrgico. Fortuna: US$ 2 bilhões (Segundo a revista Forbes, 2006). Agora eu pergunto a você que vota no PT: você conhece algum trabalhador honesto que tenha tamanha fortuna? Socialismo para o povo, capitalismo para o governo!".

A equipe de checagem da AFP no Brasil verificou as alegações e constatou que Lula nunca apareceu na lista de bilionários elaborada pela Forbes em 2006, nem fez parte das dos anos anteriores e seguintes.

O então presidente Luiz Inácio Lula da Silva no Palácio do Planalto, em Brasília, em 27 de dezembro de 2006. (Evaristo Sa / AFP)
 

Desde 2012 circulam na Internet boatos a respeito de uma suposta fortuna de US$ 2 bilhões de dólares (R$ 4,354 bilhões na cotação média da época) atribuída a Lula.

Em 23 de agosto de 2013, a própria revista Forbes publicou um artigo a respeito das alegações cujo título é "O ex-presidente do Brasil Lula é bilionário?". O autor, um colaborador da revista, Ricardo Geromel, escreveu que um leitor perguntou à Forbes se houve alguma investigação a respeito da fortuna de Luiz Inácio Lula da Silva.

Após ele explicar resumidamente a metodologia da Forbes para montar a sua lista anual de bilionários, aborda explicitamente a questão da suposta fortuna bilionária de Lula: "Eu gostaria de esclarecer que apesar de existirem alguns bilionários que são políticos, Lula não é um deles. Senão, obviamente, ele estaria presente na lista anual da Forbes".

Geromel ainda disse que, após deixar a Presidência do país, Lula foi pago para fazer palestras em diferentes empresas e países. Inclusive citou o pagamento da construtora Odebrecht para que o ex-presidente fosse a seis países da África dar palestras a executivos locais. E assinalou: "Entretanto, não há evidências que sugiram que Lula esteja perto de se tornar um bilionário (...) Existem muitos boatos a respeito da fortuna da família de Lula, mas nada baseado em fatos".

No site do Sistema de Divulgação de Candidaturas e de Prestação de Contas Eleitorais (DivulgaCandContas), do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), é possível ter acesso às das candidaturas e prestações de contas dos candidatos e partidos políticos. Os dados disponíveis são a partir das eleições de 2004.

Em 2006, ano de sua reeleição a presidente do Brasil, Lula declarou seu patrimônio em R$ 839.033,52 (US$ 385.390,00 na cotação média da época), bem abaixo dos dois bilhões de dólares atribuídos a ele neste período. Em 2018, quando tentou concorrer novamente à Presidência, Lula declarou bens no valor de R$ 7.987.921,57 (US$ 2.185.358,00 na cotação média da época). Apesar da quantia ter praticamente aumentado 10 vezes em 12 anos, ainda se mantém bem abaixo do creditado a ele para estar presente na lista da Forbes.

Contudo, mesmo não constando na lista de bilionários, Lula fez, sim, parte de um ranking da Forbes, mas das Pessoas mais Poderosas do Mundo (World's Most Powerful People) em 2009, em sua primeira edição. O ex-presidente do Brasil ficou na 33ª colocação, à frente de nomes como Oprah Winfrey (45ª), Benjamin Netanyahu (46ª) e Steve Jobs (57ª).

Em resumo, as alegações de que Lula seria dono de uma fortuna de US$ 2 bilhões e que teria aparecido na lista de bilionários da Forbes, na realidade, são falsas.

AFP Brasil