Não, a faixa que pede a saída de Bolsonaro e liberdade para Lula não foi fotografada em ato contra o bloqueio na Educação

Uma publicação compartilhada mil vezes apenas horas após sua criação, no 15 de maio de 2019, sugere que uma faixa com os dizeres “Fora Bolsonaro” e “Liberdade para Lula” foi fotografada em um dos diversos atos realizados nesse dia contra o bloqueio de recursos para a Educação anunciado pelo governo Bolsonaro. Entretanto, a foto foi tirada no último dia 31 de março, durante uma manifestação contra o golpe militar de 1964.

“A Greve da Educação tem dois objetivos: gritar ‘FORA BOLSONARO E LULA LIVRE’. VOCÊ professor, que tem o mínimo de decência, dignidade pela sua profissão de mestre, não seja massa de manobra nas mãos dessas organizações criminosas como: CUT, MTST, SEPE, PT, PCdoB”, diz a legenda da foto, publicada no Facebook no mesmo dia em que centenas de milhares de estudantes e professores foram às ruas para protestar contra o bloqueio de 30% no orçamento discricionário das universidades federais.

Nos comentários da publicação, diversos usuários criticaram a suposta presença da faixa de cunho político na manifestação e questionaram a falta de cartazes voltados à Educação. Entretanto, a foto viralizada não foi tirada durante nenhum dos atos contra o bloqueio no orçamento das universidades federais realizados em 15 maio.

Uma busca pela imagem revela que ela foi publicada originalmente em uma nota no site do Partido da Causa Operária (PCO) no dia 1º de abril deste ano. Segundo o texto, foi tirada durante um ato contra o golpe militar de 1964 realizado no último dia 31 de março, em São Paulo. Neste dia, uma foto do mesmo cartaz em um ângulo diferente foi publicada no Twitter.

De acordo com a nota do PCO, o protesto onde a faixa foi realmente utilizada foi convocado por organizações de esquerda e contou com a participação de “militantes do PT e ativistas em geral”.

A publicação viralizada foi criada no dia em que o presidente Jair Bolsonaro afirmou, durante viagem aos Estados Unidos, que os milhares de estudantes que se manifestaram na quarta-feira eram em sua maioria “militantes” e que estavam sendo usados “como massa de manobra”.  

Em resumo, a faixa com os dizeres “Fora Bolsonaro” e “Liberdade para Lula” não foi fotografada durante um dos atos de 15 de maio, como sugere a publicação viralizada, mas em um protesto contra o golpe militar de 1964, realizado em 31 de março em São Paulo por movimentos de esquerda.

AFP Brasil