Não, este vídeo não mostra caminhões do exército em uma carreata pró-Bolsonaro

Copyright © AFP 2017-2021. Todos os direitos reservados.

Um vídeo disseminado no Facebook mostra caminhões que parecem ser do Exército Brasileiro em uma carreata exibindo cartazes em favor do Tenente Coronel Zucco, candidato a deputado federal, e de Jair Bolsonaro, ambos do Partido Liberal Social (PSL). As imagens são enganosas; os veículos não são das Forças Armadas.

Captura de tela de uma publicação no Facebook disseminando a informação enganosa, feita 25 de setembro de 2018

A informação foi difundida por contas e usuários que alertam sobre a ilegalidade do fato de as Forças Armadas o apoiarem abertamente.

No último sábado, dia 22 de setembro, Zucco, candidato pelo Rio Grande do Sul, organizou uma carreata no litoral do estado com caminhões similares aos da Forças Armadas. A carreata passou pelas regiões de Capão da Canoa, Imbé e Tramandaí, todas no litoral do Rio Grande do Sul.

Os três veículos em questão são de Paulo Souza, proprietário da empresa Carrossauro, que promove transporte turístico na região. A empresa oferece passeios em que os guias se vestem de soldados e levam visitantes em carros que já foram do Exército Brasileiro. Pela similaridade dos caminhões usados no ato, muitas pessoas acharam que eles foram cedidos pelas Forças Armadas. Os caminhões foram a leilão e desde dezembro de 2017 são da Carrossauro.

Segundo a assessoria de imprensa do Exército, que negou a alegação, os veículos mostrados no vídeo não teriam placa se fossem realmente do órgão. É preciso uma regularização para eles circularem normalmente. Os caminhões da gravação contam com o brasão do Cruzeiro do Sul, que já não é utilizado pela instituição. Questionado pela Revista Piauí, a instituição afirmou que, por serem veículos de “colecionadores privados”, não vê irregularidade em seu uso em carreatas políticas.

Capturas de tela do vídeo disseminando informação enganosa, ressaltando o brasão do Cruzeiro do Sul e a placa de um dos caminhões. Feita 24 de setembro de 2018

O candidato Zucco desmentiu o boato através de um  vídeo publicado no Facebook. "Esse comentário maldoso, essa fake news, não pode acontecer, e, logicamente, as Forças Armadas não compactuariam, não apoiariam, nenhum tipo de campanha política", disse.

O proprietário da Carrossauro, Paulo Souza, também desmentiu a informação em uma postagem no Facebook. "Os veículos são de minha propriedade e foram usados gratuitamente na campanha e continuarão a serem usados", escreveu. Em entrevista, declarou: "Soube que haveria uma carreata em Capão da Canoa, peguei meus caminhões e fui com meu filho e meu cunhado. Os caminhões são meus e ando onde quiser”.

Informações falsas sobre demonstrações de apoio ao candidato de extrema direita abundam nas redes sociais nos últimos dias. Esta publicação já foi assistida mais de 100.000 vezes no Facebook e provocou a indignação de muitos internautas.

Esta investigação foi realizada com apoio do Projeto Comprova. Participaram jornalistas da AFP, Poder360, GaúchaZH e Piauí.

AFP Brasil