Não, este não é um desabafo da Primeira-Dama sobre Brumadinho

Uma suposta declaração de Michelle Bolsonaro publicada depois da tragédia de Brumadinho, ocorrida no dia 25 de janeiro de 2019, é difundida viralmente nas redes sociais do Brasil. Nela, a primeira-dama lamenta que pessoas digam que as vítimas da tragédia mereceram tal destino por terem votado em seu marido, Jair Bolsonaro.

“Segue um desabafo da nossa Primeira Dama escrito hoje”, diz uma das publicações que disseminam a informação, compartilhada mais de 70.000 vezes no Facebook desde que foi ao ar no dia 26 de janeiro de 2019. “Seja forte minha primeira dama! Ainda há muito por vir. Arme-se de determinação e coragem e siga fazendo seu trabalho”, comenta uma internauta.

Deputado da oposição Rogério Correio, do Partido dos Trabalhadores (PT), segura uma placa com o dizer "V Assassina", em referência ao rompimento da barragem da companhia Vale perto da cidade de Brumadinho, no estado de Minas Gerais, 1 de fevereiro de 2019 (AFP / Sérgio Lima)

A informação foi publicada por diversas páginas, blogs e perfis de apoio a Michelle Bolsonaro. A versão também foi difundida amplamente no Twitter.

No entanto, não há evidências de que a esposa do presidente tenha feito tais declarações.

Contatada pela equipe de checagem da AFP no Brasil, a assessoria da primeira-dama disse que a informação “não procede”.

A primeira postagem pública com este conteúdo foi feita no dia do rompimento da barragem em Brumadinho, 25 de janeiro de 2019. Naquele dia, a usuária Rosangela Lemos publicou exatamente o mesmo texto em sua conta no Facebook. Ela ainda não respondeu à solicitação de informação feita pela AFP.

O rompimento da barragem em Brumadinho, administrada pela companhia Vale, ex-estatal privatizada em 1997, deixou pelo menos 110 mortos e 238 desaparecidos.

Ainda que o rompimento da Barragem I da Mina do Córrego do Feijão tenha, sim, ocorrido e existam registros de usuários que afirmam que as vítimas mereceram sofrer o acidente por terem votado em Jair Bolsonaro, não houve uma tendência nas redes sociais ou quantidade significativa de internautas defendendo esta narrativa. Por outro lado, a primeira-dama não emitiu tal “desabafo”.

A equipe de checagem da AFP no Brasil desmentiu diversas informações relacionadas à tragédia de Brumadinho.

AFP Brasil