Não, esta imagem não mostra uma criança que sobreviveu à tragédia em Brumadinho

Uma foto mostrando uma criança que supostamente sobreviveu à catástrofe em Brumadinho, a 60 km de Belo Horizonte (a capital de Minas Gerais), vem sendo difundida na internet desde 26 de janeiro, um dia depois do rompimento da barragem da Vale. A informação é falsa, pois a imagem foi tirada inteiramente de contexto.

“Perdi tudo mas Deus me deu uma nova chance mesmo sem entender nada eu "sobrevivi". É de cortar o coração”, diz a descrição da postagem que insinua mostrar uma criança sobrevivente da tragédia. A foto foi compartilhada cerca de 9.000 vezes no Facebook e vem de uma página que usurpa a identidade da primeira dama Michelle Bolsonaro.

Na verdade, a foto foi publicada no dia 15 de fevereiro de 2013 em um blog que retrata a vida de um jovem cuja mãe reporta sobre seu cotidiano. Na postagem, que mostra outras fotografias da mesma ocasião, sua mãe conta que quando a imagem foi feita, segundo ela, em Mococa, interior do estado de São Paulo, quando “ele cavava com a mão o fundo do riachinho marrom, catava a lama mais macia e passava no cabelo, no rosto, no corpo. Sem camisa, só de sunga, ele tinha lama até dentro do ouvido.”

O rompimento Barragem I da Mina do Córrego do Feijão, em Brumadinho, deixou pelo menos 110 mortos e 238 desaparecidos.

Chewbacca, um cão de resgate da Unidade de Resgate dos Bombeiros de Santa Catarina, busca por vítimas no Córrego do Feijão, perto de Brumadinho, estado de Minas Gerais, 31 de janeiro de 2019 (AFP / Mauro Pimentel)

Ainda que o rompimento tenha, sim, ocorrido e existam crianças entre as vítimas da tragédia, o foto divulgada por esta conta falsa que emula ser da esposa do presidente Jair Bolsonaro na verdade foi tirada em 2013 em um contexto de recreação infantil.

A equipe de checagem da AFP no Brasil desmentiu diversas informações relacionadas à tragédia de Brumadinho.

AFP Brasil