Captira de tela de uma notícia disseminando informação falsa sobre carne de rato chinesa nos Estados Unidos, 30 de julho de 2018. (SempreQuestione / AFP)

Não, a China não tentou vender carne de rato como se fosse frango nos Estados Unidos

Alegações de que 136 mil quilos de carne de rato da China foram vendidos como asa de frango nos Estados Unidos não são verdade. A Administração de Alimentação e Drogas (FDA) norte-americana nunca emitiu um relatório sobre carne de rato e as fotos usadas para ilustrar esta afirmação estão fora de contexto.

Um artigo de Sempre Questione se baseia em um relatório fictício da FDA que supostamente chama a atenção de que 450 toneladas de asas de frango feitas com carne de rato foram vendidos por todo os Estados Unidos.

Homem comprando asas de frango congeladas em um supermercado em Pequim. 14 de setembro de 2009.Homem comprando asas de frango congeladas em um supermercado em Pequim. 14 de setembro de 2009. (AFP / Frederic J. Brown)

A falsa história chega a mencionar que foi planejada a distribuição da carne de rato na final do campeonato nacional de futebol americano, o Super Bowl. De acordo com o Conselho Nacional do Frango, os americanos costumam consumir mais de 1 bilhão de porções de asa de frango no fim de semana da final do torneio.

Peter Cassel, porta-voz da FDA, declarou à AFP em um e-mail:  “Nunca emitimos este tipo de aviso, e a USDA [Departamento de Agricultura dos Estados Unidos] é a agência que tem autoridade regulatória primária sobre os alimentos feitos de carne, inclusive carne importada”. Contactado por e-mail pela AFP, um porta-voz do Serviço de Inspeção do Departamento de Agricultura (FSIS) disse que o mesmo “nunca deteve, apreendeu ou emitiu nenhum comunicado de alerta sobre carne de rato sendo importada para os Estados Unidos a partir da China”.

Na comunicação, agregou que “os consumidores dos Estados Unidos podem estar convencidos de que a carne de aves domésticas que comem é segura, pura e etiquetada de maneira correta”.

Esta não é a primeira vez que a FDA é forçada a desmentir histórias sobre carne de rato. Várias alegações falsas do mesmo tipo já foram reveladas.

Em 2016, o portal de checagem de fatos Snopes detectou a primeira versão destes boatos envolvendo o contrabando de carne falsa da China para os Estados Unidos em um artigo publicado em fevereiro daquele ano no World News Daily Report, já não disponível na internet.

No entanto, rumores sobre a comercialização de carne de rato processada na China circulam na internet pelo menos desde 2014.