Imagem de policial perseguindo menino foi feita em 2007 em um outro protesto na capital chilena

Uma foto de um agente uniformizado perseguindo um menino foi compartilhada centenas de vezes associada às violentas manifestações que afetam o Chile desde 18 de outubro. A fotografia realmente foi tirada no centro de Santiago, mas durante um protesto de estudantes em 2007.

As publicações circulam amplamente no Twitter (1, 2, 3). “Um valente soldado chileno contra um malvado e fortíssimo subversivo”, diz um dos tuítes. “Cena forte! A milícia chilena caça até crianças #ChileDesperto #pinerarenuncia”, escreveu outro usuário, utilizando algumas das hashtags relacionadas aos protestos iniciados no Chile no último dia 18 de outubro.

“Muito triste o que está acontecendo com o povo do Chile!”, “Aqui a população está inerte, estamos indo para o mesmo caminho que eles. Triste Brasil”, comentam alguns usuários. Outros, contudo, indicam que a foto é de anos anteriores.

A partir desta pista, uma busca reversa permitiu comprovar que a mesma fotografia foi publicada em 29 de março de 2007 na conta do fotógrafo profissional chileno Héctor Flores Scrofft no Flickr.

Captura de tela feita em 22 de outubro de 2019 da foto viral premiada em 2008

Contatado pela equipe de checagem da AFP, Flores Scrofft confirmou que tirou a foto: “A foto não é de agora, mas do ano de 2007, em março, em protestos estudantis durante o primeiro governo de [Michelle] Bachelet, no centro de Santiago”

O fotógrafo indicou, ainda, que a imagem foi premiada com uma menção honrosa da Exposição Nacional de Fotografia de Imprensa do Sindicato de Repórteres Gráficos do Chile em 2008.  

Em março de 2007, estudantes chilenos foram às ruas relembrar o assassinato de dois jovens em 1985 e protestar contra um novo sistema de transporte público, desencadeando distúrbios no centro de Santiago. 

 

Em resumo, a foto viral de um policial perseguindo um menino realmente foi feita no centro da capital chilena, mas em 2007 e não durante os protestos de outubro de 2019.

Nadia Nasanovsky
AFP Brasil