A foto em que Rodrigo Maia abraça o presidente chinês, Xi Jinping, é uma montagem

Copyright AFP 2017-2020. All rights reserved.

Uma imagem em que o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, abraça o presidente da China, Xi Jinping, foi compartilhada milhares de vezes em redes sociais desde o início de abril, após o deputado criticar declarações de políticos brasileiros sobre uma suposta relação do país asiático com a pandemia do novo coronavírus. A foto é, no entanto, uma montagem. Na original, de setembro de 2017, Maia abraçava o então governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão.

“Dê um título à foto, por favor!...porque, eu NÃO CONSIGO”, diz legenda que acompanha a imagem, em uma publicação compartilhada mais de 4.200 vezes no Facebook desde 6 de abril.

“Bolsonaro com Deus, contra um exército de bandidos e mau feitores [sic]. Rodrigo Maia assim como muitos do legislativo, judiciário e a grande mídia, são os verdadeiros cavalos de Tróia no Brasil. Na foto o presidente da câmara federal Rodrigo Maia com o atual Presidente da China o Xi Jinping”, escreveu outro usuário ao compartilhar a foto no Facebook.

No Twitter, a imagem foi replicada outras centenas de vezes (1, 2, 3, 4). Uma busca reversa mostra, no entanto, que se trata de uma montagem.

Ao pesquisar por registros anteriores da foto viralizada no Google, a equipe de checagem da AFP localizou uma imagem praticamente igual publicada no site de notícias Poder360

Comparação feita em 7 de abril 2020 entre foto publicada no Facebook (esquerda) e imagem original publicada no site de notícias Poder360

Neste clique, datado de 5 de setembro de 2017 e creditado ao fotógrafo Sérgio Lima, Maia abraça o então governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão, e não o presidente chinês.

Segundo o artigo, a foto foi tirada na cerimônia de homologação de um acordo de recuperação fiscal do estado do Rio que, em 2017, enfrentava dificuldades para pagar os salários de servidores, aposentados e pensionistas.

Uma busca por fotografias deste evento feitas por outros veículos leva a imagens deste mesmo momento a partir de ângulos diferentes (1, 2). Em um vídeo da cerimônia publicado no site de notícias G1, é possível ver o instante em que Pezão abraça Rodrigo Maia, a partir dos 41 segundos.

Capturas de tela feitas em 7 de abril de 2020 mostram outras fotos do mesmo momento publicadas no site do jornal Estado de S. Paulo (esquerda) e O Globo

Rodrigo Maia e a China

A montagem de Maia abraçando o presidente chinês começou a circular no momento em que o presidente da Câmara assume um papel conciliatório na relação entre Brasil e China, estremecida devido a polêmicas envolvendo a pandemia do novo coronavírus.

Em 19 de março, Maia pediu desculpas à China e ao embaixador chinês no Brasil, Yang Wanming, “pelas palavras irrefletidas do Deputado Eduardo Bolsonaro” que, um dia antes, havia afirmado que a “culpa” pela crise da COVID-19 seria da China, onde a doença foi detectada em dezembro de 2019.

“Quem assistiu Chernobyl vai entender o que ocorreu. Substitua a usina nuclear pelo coronavírus e a ditadura soviética pela chinesa. Mais vez uma ditadura preferiu esconder algo grave a expor tendo desgaste, mas que salvaria inúmeras vidas. A culpa é da China e liberdade seria a solução”, escreveu o filho do presidente Jair Bolsonaro no Twitter.

Em reação, Maia afirmou que esta “atitude não condiz com a importância da parceria estratégica Brasil-China e com os ritos da diplomacia”. “Em nome de meus colegas, reitero os laços de fraternidade entre nossos dois países. Torço para que, em breve, possamos sair da atual crise ainda mais fortes”, concluiu.

Em 7 de abril, Maia se pronunciou novamente dizendo não entender “como o governo brasileiro, nesse momento de crise, desqualifica a China”. A declaração foi feita após o ministro da Educação, Abraham Weintraub, publicar um tuíte em 4 de abril relacionando o novo coronavírus a suposto um plano da China para “dominar o mundo”.

Em resumo, é falsa a imagem em que o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, abraça o presidente da China, Xi Jinping. A foto é uma montagem feita a partir de um registro de setembro de 2017, no qual Maia abraça o então governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão.

AFP Brasil