O presidente eleito do Chile, Gabriel Boric, fala com a imprensa após uma reunião com Sebastián Piñera no Palácio de La Moneda, em Santiago, em 20 de dezembro de 2021 ( AFP / Javier Torres)

O vídeo de Gabriel Boric em um parque é de 2019 e não há indícios de que estivesse usando drogas

Copyright © AFP 2017-2022. Todos os direitos reservados.

Um vídeo acompanhado da alegação de que o presidente eleito do Chile, Gabriel Boric, foi visto em um parque bêbado e drogado foi compartilhado mais de 1,7 mil vezes nas redes sociais desde o último dia 12 de janeiro. A sequência, gravada durante um protesto em 2019, mostra Boric, ainda deputado pela Frente Ampla, sendo hostilizado por manifestantes. Além disso, não há indícios de que ele estivesse drogado.

“O recém eleito presidente do Chile, Gabriel Boric, bêbado e drogado em praça pública. A omissão de muitos transformará o Chile numa próxima Venezuela” e “Presidente eleito do Chile encontrado drogado em um parque de Santiago é hostilizado pelos seus próprios eleitores. Este é o cara responsável pelo governo do país”, indicam algumas das legendas em publicações compartilhadas no Facebook (1, 2), no Instagram (1, 2) e no Twitter (1, 2).

O conteúdo foi enviado ao e-mail do Checamos para verificação e também circulou em espanhol.

Nas imagens pode-se ver Gabriel Boric, que venceu as eleições presidenciais chilenas em dezembro de 2021, sentado em um banco com o cabelo e a roupa molhados enquanto várias pessoas gritam para ele e lhe atiram objetos. “Isso é o que você provoca. O povo acreditou em você”, exclama alguém no final da gravação.

Captura de tela feita em 20 de janeiro de 2022 de uma publicação no Facebook ( . / )

Em espanhol, alguns usuários publicaram comentários com este link para um vídeo de um noticiário chileno, com data de 21 de dezembro de 2019. Nele, indica-se que o registro foi feito em uma área do Parque Forestal de Santiago, onde Boric estava sentado conversando com uma mulher quando foi hostilizado e atacado por um grupo de pessoas que lhe jogaram líquidos.

O incidente ocorreu em 20 de dezembro de 2019 a poucos quarteirões da praça Baquedano, epicentro das manifestações que começaram em outubro de 2019 devido ao aumento das tarifas de transporte e levaram a reivindicações sobre educação, aposentadorias e saúde.

Uma busca no Twitter pelos termos “Boric funa”, um termo em espanhol usado quando uma pessoa é vaiada ou denunciada em público, levou a um vídeo mais longo, datado de 20 de dezembro de 2019. Nele pode-se ver as pessoas inicialmente se aproximando para gritar, depois começam a jogar água e tiram o boné que ele estava usando. Em outro registro, Boric é visto saindo do parque.

Em nenhuma dessas versões ele é visto usando drogas ou bebendo, como afirmam nas publicações viralizadas.

No dia em que foi hostilizado, Boric tuitou: “Que o medo nunca vença a esperança. Que a violência nunca amedronte a convicção. Seguimos”. A agressão foi amplamente repudiada pelo mundo político.

A frase “Que a esperança vença o medo” foi posteriormente utilizada em sua campanha presidencial.

Lei “Anticapuz”

“Votou a favor da lei anticapuz!”, ouve-se uma pessoa gritando em meio ao grupo que aparece no vídeo.

Em 4 de dezembro de 2019, em plena convulsão social, Boric foi um dos deputados que votou a favor, em seu conjunto, da “Lei Antirroubos”, também conhecida como “Lei Antibarricadas” ou “Lei Anticapuz”.

Mas durante o debate específico de cada artigo, Boric votou contra vários deles. Posteriormente, considerou um erro o seu voto a favor na discussão geral.

Em resposta à equipe de checagem da AFP, uma assessora de imprensa do presidente eleito assegurou: “Foi uma agressão contra o candidato em meio à convulsão social, onde se pode observar a humildade de Gabriel Boric. Como equipe, acreditamos fundamentalmente em checar os fatos, mas também os contextos e, assim, não contribuir na difusão de informação falsa”.

Drogas

Nas publicações, os usuários que compartilharam o vídeo em janeiro de 2022 indicam que o presidente eleito estava drogado no momento registrado. Quando questionado a respeito, uma integrante de sua equipe assinalou que no final de 2019 Boric morava perto do Parque Forestal e que ele estava conversando com um membro de seu time parlamentar.

Essa não é a primeira vez que o presidente eleito é relacionado ao uso de drogas. Durante a campanha, em 13 de dezembro de 2021, Boric e seu adversário, José Antonio Kast (Partido Republicano), se encontraram no último debate presidencial antes do segundo turno.

Durante a transmissão, Kast defendeu a sua proposta sobre fazer exames para detectar o consumo de drogas por autoridades públicas, acrescentando que não teve o apoio de seu oponente nesse ponto. Após a interpelação, Boric mostrou os resultados de um teste toxicológico, com resultados negativos, que divulgou nas redes sociais (1, 2).

CHILE ELECTIONS 2021