Deputado do PT não disse que Bolsa Família será de R$ 175, mencionou verba de R$ 175 bilhões

Copyright © AFP 2017-2023. Todos os direitos reservados.

O deputado federal pelo Partido dos Trabalhadores (PT) Márcio Macêdo não afirmou em vídeo que o benefício mensal do Bolsa Família será de R$ 175, como asseguram publicações nas redes. Na gravação, compartilhada centenas de vezes desde 30 de novembro de 2022, o parlamentar se referia à Proposta de Emenda Constitucional (PEC) que estima um orçamento de R$ 175 bilhões para viabilizar o programa de transferência de renda durante o governo de Luiz Inácio Lula da Silva. Na PEC, o governo eleito propôs a manutenção do benefício mensal de R$ 600.

“Agora o povo vai sair da pobreza bolsa família 175 reais... Faz o L”, diz uma das publicações que compartilham o vídeo no Facebook, Kwai, TikTok, Twitter.

Na gravação de pouco mais de dois minutos, o deputado de Sergipe pelo PT diz a jornalistas: “Foi apresentada a PEC ontem com foco no Bolsa Família, onde tem… com valores que os senhores já conhecem de 175 e mais quatro anos para dar estabilidade para tirar o país dessa situação”.

Captura de tela feita em 5 de dezembro de 2022 de uma publicação no TikTok ( .)

Sobreposto ao vídeo, um texto assegura: “O deputado federal Márcio Macedo do PT anúncio que bolsa família será de 175 reais”.

Mas o número citado pelo deputado não era uma referência ao valor mensal do benefício.

Orçamento de 175 bilhões

Uma busca por palavras-chave no Google mostra que o registro viral foi publicado originalmente em reportagem do site de jornalismo Poder360, em 29 de novembro de 2022.

O texto deixa claro que Macêdo falava com jornalistas sobre a PEC da Transição, uma proposta que está sendo discutida por integrantes do governo eleito para viabilizar o pagamento de despesas que não estão previstas no orçamento de 2023, enviado pelo governo do atual presidente Jair Bolsonaro (PL).

Entre essas despesas está justamente o Bolsa Família, para o qual, segundo a equipe de transição, serão necessários R$ 175 bilhões a partir de janeiro de 2023. Era a esse valor que Macêdo se referia na gravação.

Como detalha o texto da PEC, essa verba orçamentária visaria a "manutenção do benefício de R$ 600,00” mensais. Nada é dito sobre reduzir o valor do benefício social.

Captura de tela feita em 6 de dezembro de 2022 da proposta de PEC enviada ao Senado ( .)

A imprensa também noticiou que o governo de transição busca o montante de R$ 175 bilhões, como justificado no texto da proposta, para assegurar o pagamento do benefício (1, 2, 3).

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado Federal está analisando a PEC nesta terça-feira, 6 de dezembro de 2022.

Este conteúdo também foi verificado pelo Aos Fatos.