Este vídeo mostra Macron levando um tapa de um homem em 2021, não de uma mulher em 2022

Copyright © AFP 2017-2023. Todos os direitos reservados.

O presidente francês, Emmanuel Macron, não levou um tapa de uma mulher durante um passeio em Paris em novembro de 2022. O vídeo que mostraria a suposta cena, juntamente com esta alegação, foi visualizado mais de 10 mil vezes nas redes sociais desde o último dia 21 de novembro. Mas a sequência foi gravada em 8 de junho de 2021 durante um evento público na cidade francesa de Tain-l’Hermitage, a mais de 500 quilômetros da capital. O autor da agressão foi um homem, que ficou preso durante quatro meses por conta da ação.

“O presidente da França, Emmanuel Macron, levou um tapa no rosto neste fim de semana durante aparição nas ruas de Paris. A agressão foi desferida por uma mulher que foi contida por seguranças do presidente francês imediatamente”, afirma uma das publicações compartilhadas no Facebook.

Postagens similares circulam no Twitter e YouTube; assim como em inglês, espanhol, francês, grego, polonês e croata.

Algumas das publicações asseguram que essa seria a segunda vez que o presidente francês recebe um tapa por parte de um cidadão.

Captura de tela feita em 30 de novembro de 2022 de uma publicação no Facebook ( .)

Uma busca reversa pelos fragmentos do vídeo no Google levou a várias reportagens de meios de comunicação franceses (1, 2) e brasileiros (1, 2, 3), com data de 8 de junho de 2021. Os textos reportam o momento em que um homem deu um tapa em Macron durante uma visita oficial à cidade francesa de Tain-l’Hermitage, menos de um ano antes das eleições presidenciais de 2022.

A sequência viral mostra o presidente francês visto de frente, usando uma camisa branca, gravata e uma máscara preta. Pode-se ver o braço, os óculos, o cabelo e a camisa verde oliva da pessoa que dá o tapa no chefe de Estado francês. No fundo também se vê uma caminhonete preta e duas casas, uma branca e outra vermelha.

O mandatário estava saudando o público que o esperava atrás de uma cerca quando uma pessoa gritou “Montjoie! Saint-Denis! A bas la macronie” (Montjoie! San Denis! Abaixo a “macronia”) – um lema monárquico misturado com uma crítica às políticas do presidente – antes que Macron fosse agredido e o responsável, derrubado pelos guarda-costas do líder francês.

As reportagens de 2021 mostram um vídeo similar ao viralizado, mas gravado de um ângulo diferente. Assim, vê-se que quem bate em Macron é um homem, que tem barba e está usando uma máscara.

Além disso, há outros detalhes coincidentes entre ambas as sequências:

Comparação feita em 30 de novembro de 2022 entre a captura de tela de uma publicação no Facebook (E) e um vídeo de uma reportagem do veículo Poder360 ( .)
Comparação feita em 30 de novembro de 2022 entre a captura de tela de uma publicação no Facebook (E) e um vídeo de uma reportagem do veículo Poder360 ( .)

Outros meios de comunicação gravaram o incidente por um terceiro ângulo, como se pode ver em um vídeo publicado no YouTube nesse mesmo dia pela emissora de televisão francesa BFMTV:

De acordo com uma mensagem no Twitter do Palácio do Eliseu, sede da Presidência francesa, em 8 de junho de 2021, Macron visitou a Escola de Hotelaria de Tain l’Hermitage em Drôme.

Uma busca pela escola no Google Maps permitiu à equipe de checagem da AFP localizar onde o incidente ocorreu: no número 60 da rua Jean Monnet, em Tain l’Hermitage, a mais de 500 quilômetros de Paris, onde, segundo algumas publicações virais, foi gravado o vídeo.

Comparação feita em 30 de novembro de 2022 entre a captura de tela de uma publicação no Facebook (E) e a visualização no Google Maps ( .)

Uma busca por capturas de tela da gravação usando a ferramenta InVid-WeVerify*, levou ao registro mais antigo do vídeo viralizado: um tuíte publicado em 12 de novembro de 2022 pelo advogado francês Juan Branco. Dias depois, as imagens passaram a ser divulgadas afirmando que se tratava de outro incidente.

Mas Branco, advogado de Damien Tarel, o homem que agrediu Macron (1, 2, 3), disse no Twitter que se tratava de um “vídeo inédito do tapa dado por Damien Tarel em Emmanuel Macron em Tain l’Hermitage” e detalhou a pena de prisão imposta ao homem pela dita agressão.

Em 10 de junho de 2021, Damien Tarel, de 28 anos, foi condenado a 18 meses de prisão, dos quais 14 foram anulados, depois de o réu reconhecer que deu o tapa e renunciar aos seus direitos a um julgamento completo.

*Uma vez instalada a extensão InVid-WeVerify no navegador Chrome, clica-se com o botão direito sobre a imagem e o menu que aparece oferece a possibilidade de pesquisa da mesma em vários buscadores.