Jogadores da seleção brasileira celebram vitória contra o Chile em 24 de março de 2022, no Maracanã, Rio de Janeiro ( AFP / Carl de Souza)

Torcida de Brasil x Chile não xinga Lula em vídeos viralizados nas redes; áudios não são originais

Copyright © AFP 2017-2022. Todos os direitos reservados.

Dois vídeos que parecem mostrar a torcida da seleção brasileira xingando o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) durante a partida disputada contra o Chile no último dia 24 de março foram compartilhados mais de 14 mil vezes nas redes sociais. No entanto, o áudio de ambas gravações foi editado. Na primeira, ao invés de gritos contra o ex-mandatário, os torcedores entoavam uma música do Flamengo. Já a segunda foi compartilhada por um usuário do TikTok que publica diferentes gravações com o mesmo arquivo de áudio desde novembro de 2021.

“Pesquisa DataBrasil no Maracanã, ontem no jogo contra o Chile!”, escreveu um usuário ao compartilhar um dos vídeos, que mostra, de perto, torcedores que parecem cantar: “Lula, ladrão, seu lugar é na prisão”. A mesma filmagem circula amplamente no Facebook e Twitter.

A segunda gravação, compartilhada nas mesmas redes sociais (1, 2), mostra um ângulo mais aberto do estádio, onde o público parece gritar: “Ei, Lula, vai tomar no cu”. Os vídeos também circulam juntos em algumas publicações, que questionam: “Esse é o líder das pesquisas?”.

Capturas de tela feitas em 28 de março de 2022 de publicações no Facebook ( . / )

No entanto, nenhum dos dois vídeos mostra torcedores se manifestando contra o ex-presidente Lula no jogo no Maracanã, em 24 de março, pela penúltima rodada das Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo.

“Seu lugar é na prisão”

Uma busca reversa no Google por fragmentos do primeiro vídeo levou a uma publicação feita no Twitter na noite do jogo. A postagem é ilustrada com uma gravação praticamente igual à compartilhada nas redes, com exceção do áudio.

No lugar de gritos de cunho político, os torcedores são ouvidos cantando músicas de apoio ao time carioca Flamengo: “Uma vez Flamengo, Flamengo até morrer! Ó meu Mengão, eu gosto de você. Quero cantar ao mundo inteiro, a alegria de ser rubro-negro”

Ao analisar as imagens é possível perceber que o movimento labial dos torcedores coincide com as palavras de apoio ao Flamengo, não com os gritos contra Lula.

A demonstração de flamenguistas no jogo da seleção brasileira de 24 de março foi amplamente noticiada pela mídia (1, 2) e registrada em outros vídeos (1, 2) publicados em redes sociais. 

Segundo reportado pelo jornal esportivo Lance, os gritos foram motivados pela presença dos jogadores brasileiros Vinícius Júnior e Lucas Paquetá, que começaram a carreira nas divisões de base do Flamengo, e do chileno Arturo Vidal, que expressou vontade de jogar pelo time carioca. 

Já o áudio de pessoas chamando o ex-presidente Lula de ladrão não é recente. Uma busca por palavras-chave no Google mostrou que a sequência sonora foi retirada de uma manifestação noticiada pelo portal O Antagonista em 8 de abril de 2018. 

“Ei, Lula”

A segunda gravação compartilhada nas redes possui a marca d’água de uma conta no TikTok chamada “@jvsk161”. Uma busca por esse nome de usuário levou à primeira publicação do vídeo com os gritos contrários ao ex-presidente Lula, feita em 25 de março de 2022. Ao analisar a postagem é possível perceber, contudo, que esse não é o áudio original das imagens.

Como um aplicativo de edição e compartilhamento de vídeos, o TikTok permite que seus usuários acrescentem diferentes arquivos de áudio às suas gravações. O recurso é usado principalmente para músicas, mas também funciona para barulhos de fundo. 

O arquivo de áudio da gravação fica sinalizado logo acima do vídeo e, ao clicar nele, é possível ver se o mesmo som já foi utilizado antes. No caso do vídeo compartilhado nas redes, o áudio de “Ei, Lula, vai tomar no cu” já foi utilizado sete vezes pelo usuário @jvsk161, como demonstrado abaixo:

Captura de tela feita em 29 de março de 2022 de vídeos publicados com o mesmo som no TikTok ( . / )

Quatro dessas sobreposições foram feitas em diferentes vídeos de torcidas cantando em estádios. O mais antigo foi publicado em 25 de novembro de 2021, cerca de quatro meses antes do jogo do Brasil contra o Chile.

O AFP Checamos tentou contato com o usuário @jvsk161 para consultar sobre o áudio verdadeiro da gravação, mas não obteve retorno até a publicação deste artigo. Buscas reversas por fragmentos do vídeo viralizado também não permitiram localizar a gravação original. 

A equipe de checagem da AFP não localizou notícias ou registros audiovisuais de que tenha havido manifestações maciças contra o ex-presidente Lula no jogo de 24 de março.