É uma montagem a matéria do portal G1 sobre projeto de Lula de acabar com o Pix se for eleito

Copyright © AFP 2017-2022. Todos os direitos reservados.

Segundo uma captura de tela de uma reportagem supostamente veiculada pelo portal de notícias G1, do Grupo Globo, o ex-mandatário Luiz Inácio Lula da Silva teria afirmado que, caso vença as eleições presidenciais de 2022, um de seus projetos é acabar com o sistema de pagamentos Pix. A mensagem foi compartilhada mais de mil vezes nas redes sociais desde, pelo menos, 6 de março de 2022, mas se trata de uma montagem. Ao Checamos, a equipe de comunicação da Globo indicou que não existe nenhum colaborador do portal com o nome do repórter que teria escrito a suposta notícia. A equipe do ex-presidente também desmentiu a alegação.

“URGENTE-LULA QUER ACABAR COM O PIX O ex-presidiário, mais uma vez, quer fazer a alegria dos banqueiros, usando os mais humildes”, diz uma das publicações compartilhadas no Twitter (1, 2), no Facebook (1, 2) e no Instagram.

Captura de tela feita em 8 de março de 2022 de uma publicação no Facebook ( . / )

O Pix é um sistema de pagamento instantâneo criado pelo Banco Central e lançado oficialmente em 16 de novembro de 2020, que permite transferir recursos entre contas de maneira praticamente imediata.

As publicações virais são acompanhadas de uma suposta captura de tela de uma reportagem da seção de política do portal G1 do Grupo Globo, intitulada: “Lula diz que um dos seus projetos é acabar com o PIX assim que assumir a presidência”. Abaixo da manchete, lê-se a frase: “Brasileiro gosta é de receber seu salário, segurar e contar as notas esse negócio de Pix só favorece milicianos”.

A suposta notícia, ilustrada com uma foto do ex-presidente Lula, é assinada pelo jornalista “Astolfo Mota” e sua data de publicação teria sido em 5 de março de 2022.

No entanto, uma comparação entre a imagem viralizada e uma notícia publicada pelo portal na mesma data indica sinais de manipulação.

No conteúdo publicado pelo site, por exemplo, é possível ver que os símbolos de redes sociais não coincidem com os da captura de tela viral: o portal de notícias permite ao leitor compartilhar o conteúdo no Telegram, e não no Pinterest. Além disso, o símbolo para a rede social Facebook usado pelo G1 é diferente do contido nas publicações virais. Também na captura viralizada o logotipo do portal não aparece no canto superior esquerdo do conteúdo, diferentemente das publicações originais do G1:

Comparação feita em 7 de março de 2022 entre capturas de tela de uma notícia publicada pelo portal G1 acessada via smartphone (E) e de uma das publicações viralizadas ( . / )

Uma busca pelos termos “Lula” e “Pix” no G1 não mostrou como resultado a notícia viralizada.

Uma pesquisa no Google pelos termos “Astolfo Mota”, suposto autor da notícia, e “G1” tampouco levou a resultados compatíveis. 

Procurado pelo Checamos em 7 de março de 2022, o Grupo Globo afirmou que a captura de tela é uma montagem. “Isso nunca foi publicado pelo G1. E não há nenhum colaborador do portal chamado Astolfo Mota”, informou o grupo, através de seu departamento de comunicação.

O site oficial do ex-presidente divulgou um artigo em 7 de março de 2022 classificando o conteúdo viralizado como uma notícia falsa. “Lula nunca suspenderia o PIX”, afirma o texto. O artigo negando a suposta notícia também foi publicado na conta oficial de Lula no Facebook.

Uma pesquisa no Google por declarações do ex-mandatário a respeito do sistema de pagamentos não trouxe resultados. Procurada pelo Checamos, a assessoria de imprensa de Lula informou que ele nunca se manifestou sobre o assunto.

Conteúdo semelhante foi verificado pelo Fato ou Fake e pela Agência Lupa.