O novo ministro da Educação Milton Ribeiro não publicou este tuíte com erros ortográficos

Copyright © AFP 2017-2020. Todos os direitos reservados.

A captura de tela de um tuíte em que o novo ministro da Educação, Milton Ribeiro, supostamente comete erros ortográficos foi amplamente compartilhada em redes sociais após o pastor evangélico ser indicado pelo presidente Jair Bolsonaro para liderar a pasta, em 10 de julho. A mensagem não foi publicada, contudo, por Ribeiro, mas por um perfil que se descreve como uma página de “apoio” ao ministro.

“Estão vasculhando para ver se eu tenho o maternal e se eu faço lavagem celebral [sic] nas pessoas por fato [sic] de ser pastor”, diz o tuíte atribuído a Milton Ribeiro em postagens compartilhadas mais de três mil vezes no Facebook (1, 2, 3) e Twitter (1, 2, 3), desde o último dia 11 de julho.  

Na mensagem, a palavra “cerebral” está grafada incorretamente, com a letra “l” no lugar do “r”, e a expressão “por fato” é utilizada no lugar de “pelo fato”.

Pastor da Igreja Presbiteriana de São Paulo e advogado, Ribeiro foi nomeado ao Ministério da Educação para substituir Carlos Alberto Decotelli, que se demitiu em 1º de julho antes mesmo de tomar posse, após ser revelado que havia imprecisões em seu currículo acadêmico.

Decotelli, por sua vez, substituiria Abraham Weintraub, que renunciou à liderança do MEC em 18 de junho após se envolver em diversas polêmicas. Entre elas, Weintraub foi alvo de piadas em redes sociais ao escrever de forma errada a palavra “impressionante” em sua conta no Twitter, utilizando a letra “c” no lugar do “ss”.

“Lá vem outro ‘impreçionante’ ministro da ‘Educassão Brazzzzil’. Atende totalmente aos pré-requisitos do acéfalo do Bozo”, escreveu um usuário ao publicar o suposto tuíte de Ribeiro. “Sem mais. Instituto WEINTRAUB ‘formou’ o substituto”, ironizou outro. 

Captura de tela feita em 14 de julho de 2020 de tuíte atribuindo mensagem com erros ortográficos ao ministro Milton Ribeiro

O tuíte não foi publicado, contudo, pelo novo ministro da Educação.

Uma busca no Google pelos termos “Milton Ribeiro + Twitter” leva a reportagens que indicam que a conta oficial do ministro é a @mribeiroMEC, enquanto o usuário que aparece na captura de tela viralizada é o @ProfM_Ribeiro.

De fato, em 12 de julho, o perfil @mribeiroMEC publicou um vídeo de Milton Ribeiro indicando que essa era a sua conta oficial. Na mesma data, Ribeiro publicou a informação também em seu perfil pessoal no Facebook.

Criado em maio de 2019, o perfil @mribeiroMEC possui publicações com fotos de Milton Ribeiro há mais de um ano.

Já a conta @ProfM_Ribeiro, que utiliza a mesma foto de perfil e de capa do ministro da Educação, se descreve como uma “página de apoio ao Ministro da Educação”.

O perfil foi criado em fevereiro de 2020, mas só possui publicações a partir de 10 de julho, data em que Ribeiro foi indicado ao MEC. O tuíte viralizado nas redes não consta mais na página.

Captura de tela feita em 14 de julho de 2020 do perfil @ProfM_Ribeiro no Twitter

Por fim, uma análise dos tuítes publicados no perfil verdadeiro de Milton não identifica erros de ortografia.

Em resumo, é falso que o novo ministro da Educação Milton Ribeiro tenha publicado o tuíte com erros ortográficos viralizado nas redes sociais. A mensagem foi postada por um perfil que utiliza a mesma foto e nome semelhante ao de Ribeiro e que se descreve como uma “página de apoio” ao ministro.

AFP Brasil