A Nestlé não anunciou doação de 8 mil caixas de leite condensado às Forças Armadas

Copyright © AFP 2017-2020. Todos os direitos reservados.

Publicações compartilhadas mais de 9 mil vezes em redes sociais desde o final de janeiro asseguram que a companhia alimentícia Nestlé anunciou que faria a doação de 8 mil caixas de leite condensado às Forças Armadas brasileiras, após ser amplamente noticiado que o Ministério da Defesa gastou milhões de reais com o produto em 2020. No entanto, a informação foi negada pela empresa e não há qualquer menção a uma doação do tipo nas páginas do Ministério da Defesa.

“A empresa Nestlé, anunciou hoje [...] que devido a grande repercussão de sua marca registrada  leite condensado  "MOÇA ", que fará a doação de 8 mil caixas do produto as Forças armadas que será distribuída partes iguais entre às 3 forças de segurança Naciona brasileira. Pela excelente campanha de propaganda  divulgado  em âmbito nacional sem custos a empresa”, diz o texto replicado no Facebook (1, 2, 3), Instagram (1, 2, 3) e Twitter desde o último dia 29 de janeiro.

As publicações fazem referência a um levantamento do jornal Metrópoles que revelou gastos do poder Executivo em 2020. Entre as despesas, estavam mais de R$ 15 milhões com leite condensado, que foi adquirido majoritariamente pelo Ministério da Defesa.

O gasto gerou críticas nas redes sociais e o leite condensado assumiu posto de destaque tanto em manifestações em Brasília, quanto na transmissão ao vivo realizada semanalmente pelo presidente Jair Bolsonaro. 

Captura de tela feita em 3 de de fevereiro de 2021 de uma publicação no Facebook

A Nestlé negou, contudo, que tenha anunciado a doação de caixas do produto, como afirmado nas redes. “A Nestlé esclarece que a informação que circula nas redes sociais sobre uma suposta doação de 8 mil latas de leite condensado às Forças Armadas Brasileira é falsa”, disse, em nota enviada à AFP.

De fato, não há registros da suposta ação nas contas da companhia no Facebook, Instagram ou Linkedin e tampouco na seção de comunicados de seu site.

Da mesma maneira, o Ministério da Defesa não publicou nenhuma nota sobre uma doação do tipo em seu site, ou redes sociais (1, 2, 3).

Em comunicado publicado após a divulgação do levantamento do Metrópoles, a pasta explicou os gastos com leite condensado afirmando que deve, por lei, prover alimentação a 370 mil militares em atividade. “O leite condensado é um dos itens que compõem a alimentação por seu potencial energético. Eventualmente, pode ser usado em substituição ao leite”, indicou o Ministério.

Este conteúdo também foi verificado pelas equipes de Aos Fatos e Agência Lupa.

AFP Brasil