Não, este tipo de verme não é novo e nem representa um risco à saúde

Desde meados de agosto circula nas redes sociais um vídeo que mostra um verme branco que se retorce dentro de um pimentão verde partido ao meio. O vídeo foi compartilhado mais de 524 mil vezes em publicações em português, que afirmam se tratar de uma nova espécie de verme, supostamente perigosa para o ser humano. Entretanto, o verme não é novo e não representa um risco à saúde, segundo especialistas consultados.

O vídeo foi compartilhado no Facebook (1, 2, 3, 4)  e no YouTube (1, 2) com descrições que alertam sobre o perigo do verme, chamado “Shimla Mirch”, “Simla Mirch” ou “Sinla Mirch”, dependendo da publicação, afirmando que pode chegar a matar quem o ingere.

“Gente cuidado com o pimentão..esse verme chama Simla Mirch..um novo verme que vive em áreas molhada do corpo tbém..pode causar dor e até vir a matar eventualmente.. [sic], adverte uma das postagens no Facebook. “Que nojo ainda bem que não gosto de pimentão”, comenta uma usuária.

Captura de tela feita em 9 de setembro de 2019 de uma publicação no Facebook

A mesma gravação também circula nas redes sociais em espanhol (1, 2, 3), árabe, inglês, francês e bengali.

Em inglês, o vídeo circula no YouTube ao menos desde 6 de agosto passado na conta de um usuário, que inclui conteúdo da Índia. Jornalistas da AFP em Nova Délhi confirmaram que as vozes ouvidas ao fundo falam em panjabi, um idioma da região fronteiriça entre Índia e Paquistão. “Olha, está vivo e se mexe… Agora está saindo, tem um rabo comprido. Olha o que saiu do pimentão”, dizem.

Alguns usuários em diferentes publicações assinalam que o termo “Shimla Mirch” significa pimenta em hindi, um dos idiomas oficiais da Índia. O Google Tradutor confirma isto, traduzindo para “Capsicum”, que é o gênero de plantas cujos frutos mais conhecidos são os pimentões. Uma busca por imagens de “Shimla Mirch” no Google também leva a fotos de pimentões.

Após a viralização do vídeo no Brasil, o Ministério da Saúde assegurou em um comunicado que “o verme citado não existe. Não há evidências sobre vermes no pimentão que tenham causado doenças e até mesmo morte. [...] E além disso, a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) não recebeu notificação a respeito de algum pimentão contendo verme no Brasil”.

María Fernanda Achinelly, doutora em Ciências Naturais, pesquisadora do Centro de Estudos Parasitológicos e de Vetores CEPAVE (Conicet-UNLP) e membro da Sociedade Argentina de Parasitologia, confirmou à AFP que não existe um verme com este nome. Também explicou que, ao contrário do que afirmam algumas publicações em espanhol, o animal visto não é um inseto.

Publicações em árabe com o mesmo vídeo afirmam que o pequeno protagonista da gravação é, na realidade, um verme nematomorfo.

Nicolás Schweigmann, doutor em Ciências Biológicas e pesquisador do Conicet, explicou que “nematomorfo se refere à forma de Nematodes (vermes cilíndricos) que são comuns no solo e nas raízes das plantas”.

Achinelly, por sua vez, detalhou: “Pelo que se pode observar à primeira vista, e se o vídeo for real, este verme tem todo o aspecto de ser um nematomorfo, ou também poderia ser um nematodo da família mermitidae. Ambos têm características muito similares. Para diferenciá-los seria necessário olhá-los sob a lupa ou microscópio, já que as diferenças são pequenas e não se veem a olho nu”.

Um verme perigoso?

Por e-mail, Achinelly explicou: “Qualquer um dos grupos que seja, a biologia é similar, são vermes [...] são parasitas forçados de insetos e matam os seus hospedeiros [...] São, portanto, específicos, podendo parasitar geralmente baratas, lagostas, aranhas, escorpiões, mas nunca animais como aves, répteis, anfíbios, ou o homem”.

Sobre o suposto perigo para a saúde humana, a especialista destacou que estes vermes “são inócuos e por conta da sua capacidade de matar insetos, estão estudando o seu uso como agentes de controle biológico de pragas tanto de importância sanitária como agrícola. Não representam perigo nem ao toque nem se ingeridos”.

Sixto Raúl Costamagna, doutor em Bioquímica e especialista em Bioquímica Clínica na área de Parasitologia, aconselhou “não se alarmar e lavar bem frutas e verduras antes de consumi-las”. Embora tenha destacado que esses vermes não são parasitas do homem, desaconselhou a sua ingestão já que, explicou, “sua cutícula pode provocar alergias”.

As equipes do Fato ou Fake, Aos Fatos, Lupa e Estadão Verifica, em português, de Newtral e Maldita em espanhol, Snopes em inglês e Fact Crescendo em hindi também checaram a publicação viral.

Em resumo, não existe um verme de nome “Shimla Mirch”, pois este termo significa pimenta em hindi, um dos idiomas oficiais da Índia. Os especialistas consultados pela AFP confirmaram que o verme visto no vídeo não é de uma espécie recentemente descoberta e não apresenta riscos para a saúde humana.

Nadia Nasanovsky
AFP Brasil