Não, esta foto não mostra um dos jovens que atacou a escola em Suzano fazendo apologia a Lula

Desde o dia do atentado contra a escola em Suzano, 13 de março de 2019, na Grande São Paulo, a foto de um dos autores fazendo um sinal de apoio ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (2003-2011) é divulgada nas redes sociais. A foto, no entanto, foi alterada digitalmente.

O meme, compartilhado mais de 7.500 vezes, mostra a presidente do Partido dos Trabalhadores, Gleisi Hoffmann, fazendo o gesto da letra “L” que tornou-se conhecido na iniciativa “Lula Livre”, e ao lado uma imagem de Guilherme Taucci Monteiro fazendo o mesmo sinal. Acompanha o seguinte texto: “Tirem suas próprias conclusões!”. “Socialismo e desarmamento mata mais 10 novamente!”, comenta um internauta.

Comparação da imagem original com a imagem digitalmente modificada

Na realidade, a imagem original, replicada pela imprensa local a partir do perfil de Monteiro no Facebook (apagado no dia de sua morte), mostra o jovem fazendo um gesto obsceno com o dedo médio, e não o “L” de apoio à soltura do líder de esquerda. Lula cumpre uma sentença de 12 anos e um mês de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

Monteiro e outro jovem mataram 8 pessoas, feriram 10 e cometeram suicídio em uma escola de Suzano, na Grande São Paulo.

Em um levantamento sobre o comportamento dos atiradores de Suzano em seus perfis no Facebook, a revista Época aponta que Monteiro era um apoiador do presidente, pelo Partido Social Liberal (PSL), Jair Bolsonaro.

Em resumo, não há evidências de que Monteiro apoiasse a liberação de Lula e a imagem utilizada para ilustrar tal versão é uma modificação digital de uma foto publicada nas redes sociais do jovem.

AFP Brasil