Na realidade, o cartaz que a deputada estava segurando diz que todos devem "ter a dignidade humana respeitada"

Postagens compartilhadas 2,1 mil vezes nas redes sociais desde 10 de setembro de 2019 mostram a deputada federal do Partido dos Trabalhadores (PT) Maria do Rosário segurando um cartaz com os dizeres “Pedofilia não é crime, é doença!”. No entanto, esta imagem foi alterada digitalmente; a foto original mostrava o cartaz “Todos devemos ter dignidade humana respeitada pelo Estado”.

“Enquanto você pensa em proteger seus filhos estes vermes, luta para destruir suas famílias. Reage Brasil !!!! [sic], diz o texto que acompanha a fotografia na publicação (1, 2, 3), que circula ao menos desde 2017 na Internet.

A equipe de verificação da AFP no Brasil usou o mecanismo de busca reversa* e encontrou a fotografia em seu contexto e data originais. A imagem ilustra uma matéria publicada pelo portal G1 em 26 de outubro de 2015, cujo título é: “Deputados recorrem para suspender tramitação do Estatuto da Família”.

De acordo com a legenda da fotografia, tirada pela jornalista Fernanda Calgaro do G1, as deputadas Maria do Rosário, Erika Kokay, também do PT, e o então deputado pelo PSOL Jean Wyllys anunciavam um recurso contra a tramitação do Estatuto da Família na Câmara.

O AFP Checamos tentou entrar em contato com a jornalista, mas não obteve sucesso. Assim, para confirmar a veracidade dos dizeres do cartaz, foram usadas as palavras-chave “estatuto da família” na busca pelas publicações na página do Facebook de cada um dos deputados, onde foram encontrados outros registros daquele mesmo dia.

Na página de Maria do Rosário há um vídeo também publicado em 26 de outubro de 2015 no qual ela explica o recurso contra o estatuto e, neste, é possível ver o cartaz que ela está segurando, usando a mesma blusa da fotografia viralizada.

Captura de tela de uma publicação no Facebook feita em 12 de setembro de 2019

Na página de Jean Wyllys também há uma fotografia muito parecida com a que foi alterada digitalmente, de 26 de outubro de 2015, na qual se vê três cartazes: o de Kokay, o do próprio Jean e o de Maria do Rosário, alvo da desinformação viralizada.

Captura de tela de uma publicação no Facebook feita em 12 de setembro de 2019

Na página do Facebook de Erika Kokay pode-se ver em uma foto, de 26 de outubro de 2015, que outras pessoas estavam segurando o cartaz com os dizeres “Todos devemos ter dignidade humana respeitada pelo Estado”, assim como a deputada Maria do Rosário.

Jean Wyllys e Maria do Rosário já desmentiram essas supostas informações relacionadas a esta imagem. O ex-deputado o fez em outubro de 2017 pelo Twitter e a deputada federal do Rio Grande do Sul, pela mesma rede social, em julho de 2018.

Em resumo, a fotografia viralizada não é verdadeira, já que ela sofreu uma alteração digital no texto para parecer que Maria do Rosário segurava um cartaz com a frase “Pedofilia não é crime, é doença!”. Isso já havia sido esclarecido por ela em 2018, mas voltou a circular em setembro deste ano.

*Uma vez instalada a extensão InVid no navegador Chrome, clica-se com o botão direito sobre a imagem e o menu que aparece oferece a possibilidade de pesquisa da mesma em vários buscadores.

AFP Brasil