Lula recebeu a “Loba Capitolina” em 2015, e não na atual viagem à Itália

Publicações e artigos compartilhados milhares de vezes em redes sociais afirmam que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) foi homenageado pela Prefeitura de Roma no último dia 12 de fevereiro com o tributo “Loba Capitolina”. A alegação é falsa. Apesar de estar na Itália, Lula não recebeu a homenagem este ano, mas em 2015.

“O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi homenageado hoje em Roma pelo prefeito da cidade, Ignazio Marino. Lula recebeu a Loba Capitolina, símbolo da cidade, na sala Júlio Cesar, no centro histórico da capital italiana”, diz uma publicação compartilhada mais de 1.400 vezes no Facebook desde 12 de fevereiro, um dia após Lula iniciar viagem para a Itália.

Captura de tela feita em 13 de fevereiro de 2020 mostra alegação publicada no Facebook

A alegação aparece em diversas outras postagens no Facebook (1, 2, 3), Twitter (1, 2, 3) e Instagram (1, 2, 3), assim como em múltiplos artigos (1, 2, 3), somando mais de 5 mil compartilhamentos desde a última quarta-feira.  

“Glorioso Lula. Enquanto isso no governo miliciano ninguém o respeita mundo a fora [sic]”, escreveu um usuário no Facebook ao compartilhar a suposta notícia. “Nesse momento o maior estadista vivo recebe homenagem na prefeitura de Roma. Viva Luis [sic] Inácio Lula da Silva”, escreveu outro no Twitter, também em 12 de fevereiro.

No entanto, a homenagem citada nas publicações não aconteceu este ano, mas em junho de 2015, como noticiado pelo próprio Instituto Lula.

Grande parte das postagens viralizadas replica, inclusive, o texto e a foto publicados há mais de cinco anos pela entidade presidida pelo petista.  

Captura de tela feita em 13 de fevereiro mostra artigo publicado em 2015 no site do Instituto Lula

Uma busca avançada no Google pelas palavras-chave “Lula” e “Lupa Capitolina” (Loba Capitolina, em italiano) apenas em sites com o domínio “.it”, utilizado por páginas na Itália, mostra que a homenagem também foi amplamente noticiada por veículos do país europeu (1, 2) em junho de 2015.

Na mesma época, o tributo foi registrado no site do então prefeito de Roma, Ignazio Marino, citado nas publicações viralizadas. Hoje, a capital italiana é chefiada por Virginia Raggi, tornando impossível que Marino tivesse concedido a homenagem a Lula em 2020.

A Loba Capitolina de 2015 também é a única que consta na página de prêmios e homenagens recebidos pelo ex-presidente, disponível no site do Instituto Lula.

Alguns sites que noticiaram o suposto tributo que teria sido concedido este ano apagaram seus artigos ou publicaram erratas.

Anos após ter sido homenageado com o símbolo da cidade de Roma, Lula foi condenado a 8 anos e 10 meses de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no caso do triplex do Guarujá. Por esta condenação, chegou a passar mais de um ano e seis meses preso, mas foi solto em novembro de 2019 após o Supremo Tribunal Federal mudar o entendimento sobre quando penas devem começar a ser cumpridas.

No início deste mês, a Justiça adiou um interrogatório do ex-presidente em outro caso para que ele pudesse viajar à Itália, onde tem um encontro agendado com o papa Francisco nesta quinta-feira, 13 de fevereiro.

Em resumo, não é verdade que o ex-presidente Lula foi homenageado pela Prefeitura de Roma no último dia 12 de fevereiro. O tributo citado nas postagens foi concedido a Lula em junho de 2015, e não na atual viagem do ex-presidente à Itália.

AFP Brasil