Time não anunciou processo contra Bolsonaro por capas falsas de "personalidade do ano"

Copyright © AFP 2017-2022. Todos os direitos reservados.

Publicações que asseguram que a revista norte-americana Time anunciou que entrará com um processo contra o presidente Jair Bolsonaro por “usurpação” da imagem do veículo foram compartilhadas centenas de vezes em redes sociais desde meados de dezembro de 2021. O motivo da queixa seriam as capas falsas que circularam na internet afirmando que o mandatário havia sido eleito a “personalidade do ano” - título concedido anualmente pela Time. Não há, contudo, qualquer registro de anúncio semelhante. À AFP, uma porta-voz da revista também negou o suposto processo. 

“Advogados da Time anunciaram que vão entrar com uma queixa no Tribunal Federal de Washington contra o Presidente Jair Bolsonaro por usurpação da imagem da revista”, começa o texto compartilhado no Facebook (1, 2, 3), Instagram, Twitter e WhatsApp

A mensagem assegura que as capas falsas que circularam nas redes “irritaram os editores, que informaram [que] Bolsonaro foi definitivamente excluído de qualquer escolha”.

Captura de tela feita em 16 de dezembro de 2021 de uma publicação no Facebook ( . / )

Não há, contudo, qualquer registro de declarações semelhantes. 

Capa e enquete

Anualmente, a revista Time publica uma edição especial escolhendo a pessoa que teve o maior impacto nas notícias dos meses anteriores (para o bem ou para o mal), a quem chama de “personalidade do ano”. Em 2021, o escolhido pelos editores foi o diretor executivo da Tesla e da SpaceX, Elon Musk, que ilustrou a capa de 13 de dezembro do periódico. 

Paralelamente, a revista também cria uma enquete em seu site, perguntando aos internautas quem eles consideraram a “personalidade do ano”. O vencedor da votação online é anunciado antes da escolha dos editores e, esse ano, foi o presidente Jair Bolsonaro. 

Bolsonaro comentou a escolha no Twitter, dando destaque ao termo “personalidade do ano”

No entanto, alguns usuários acreditaram em capas falsas que circularam nas redes, sugerindo que o mandatário brasileiro havia sido o escolhido dos editores da Time e não dos internautas. 

Não há, no entanto, qualquer registro de que isso tenha feito com que a equipe de advogados da revista anunciasse um processo contra Bolsonaro. 

Sem declarações 

Uma busca no Google pelas palavras-chave “Time”, “processar” e “Bolsonaro” - em inglês e português - não levou a nenhuma reportagem sobre o suposto processo. Nada semelhante foi publicado, tampouco, na seção de comunicados da revista norte-americana. 

Uma pesquisa pelo nome de Bolsonaro dentro do site da Time levou apenas a reportagens sobre o cenário político brasileiro. O mesmo acontece ao buscar o nome do presidente nas contas da revista no Twitter e Facebook

Uma consulta ao portal Wayback Machine - que arquiva páginas da internet e que pode registrar publicações já deletadas de redes sociais - tampouco encontra o anúncio do suposto processo. 

Por fim, uma busca pelo nome do mandatário brasileiro nos sites dos tribunais do Distrito de Columbia (onde fica localizada a capital norte-americana, Washington) e do estado de Washington (1, 2) também não levou à informação compartilhada nas redes. 

Contactada pela AFP, uma porta-voz da Time confirmou que é “falsa” a alegação de que os advogados da revista estariam entrando com um processo contra Bolsonaro. 

Conteúdo semelhante também foi verificado pela Agência Lupa