A história por trás da imagem: os guepardos estavam aprendendo com sua mãe como capturar presas

Postagens compartilhadas mais de 13 mil vezes nas redes sociais afirmam que a mãe cervo vista nesta imagem se entregou aos guepardos para proteger os seus filhotes e, por conta disso, o fotógrafo que capturou a cena entrou em uma “grande depressão”. Contudo, a história da imagem é bem diferente: segundo declarou a fotógrafa responsável à AFP, a foto mostra guepardos aprendendo com sua mãe como capturar presas, neste caso uma impala e não um cervo. Embora a imagem tinha sido premiada ela não foi catalogada como a ‘Melhor Foto da Década’.

“Esta foto ganhou o prêmio de ‘Melhor Foto da Década’ e levou o seu fotógrafo a uma grande depressão. Os guepardos perseguiram uma mamãe cervo e seus dois filhotes (bebês cervos). A mãe poderia ter escapado facilmente dos guepardos, mas, no lugar disso, se ofereceu, mansamente, a eles para que seus filhos pudessem escapar com completa segurança. Na foto, ela é vista olhando seus bebês correndo a salvo bem longe, enquanto ela estava a ponto de ser destroçada em pedaços pelos guepardos…[sic]”, diz a legenda das publicações (1, 2, 3 e 4), viralizadas em português ao menos desde 22 de maio de 2019, e em inglês.

Por meio da busca reversa* foi possível encontrar uma matéria a respeito da fotografia e o contexto em que foi tirada. O site DNA India publicou em fevereiro de 2017 um artigo intitulado “A história real por trás da foto viral de guepardos atacando um impala” e citou a fotógrafa -não o fotógrafo, como dizia o post viralizado- que fez o clique: Alison Buttigieg, que nasceu em Malta.

Na matéria, o site explica que contactou a fotógrafa perguntando se ela sabia que a sua imagem tinha viralizado e ela respondeu: “Sim, eu sei. Centenas de pessoas estão me enviando mensagens sobre a minha falsa depressão e o porquê eu não salvei o veado.  Foi horrível. Eu não tenho ideia de quem começou isso, eu gostaria de saber”.

No site de Alison é possível ver a foto e o seu verdadeiro contexto: tirada em Masai Mara, no Quênia, em 2013, o registro - que integra uma série de fotos - mostra uma mãe guepardo ensinando seus filhotes a capturar presas. 

Segundo Alison conta, ainda, na descrição “o que é incomum nesta sequência de fotos é o quão calma está a impala. Está, provavelmente, em choque e, portanto, paralisada pelo medo. É perturbador como parece estar posando em algumas fotos [...] como se estivesse determinada a ficar bonita e orgulhosa até o fim”.

Por e-mail, o Checamos entrou em contato com Buttigieg, que mora em Helsinque, na Finlândia, e ela contou que “esta foto já é viral há mais de dois anos e meio - sempre com a mesma história falsa. Apesar de esclarecer muitas vezes qual é a verdadeira história, as pessoas preferem espalhar a versão falsa - já que sensacionalista - e receber um monte de ‘curtidas’”.

Captura de tela feita em 18 de julho de 2019 mostra a página no Twitter de Alison Buttigieg e a sua explicação sobre a fotografia viralizada

A fotógrafa, cujo trabalho é focado em registrar o comportamento animal, chegou a publicar em seu perfil no Facebook em fevereiro de 2017 que a imagem estava sendo usada erroneamente. Alison ainda contou à AFP: “tenho sido assediada por algumas destas páginas quando me atrevi a denunciá-las para que a imagem fosse retirada. Vergonhoso”.

Também confirmou que não sofreu de depressão, como diz a publicação viralizada, após fazer as fotografias: “Sobre a depressão, não tenho palavras para isso. Usar uma falsa declaração de doença mental para tornar uma história viral é insensível comigo (isso me causou problemas no meu local de trabalho) e com as pessoas que sofrem desta doença”

Anteriormente, pelo Twitter, Alison já havia desmentido algumas afirmações de que teria sofrido depressão e em sua conta no Instagram publicou a fotografia juntamente com a explicação.

A publicação viralizada fala da “mãe cervo” vista na foto, no entanto trata-se de um impala. As duas espécies têm diferenças consideráveis, começando pelo fato de que a primeira faz parte da família Cervidae e a segunda, da Bovidae. Os cervos também costumam ser chamados de veados e os impalas genericamente de antílopes.

Em 2016, a foto em questão ganhou o prêmio “Remarkable Award” no Siena International Photo Awards, mas nenhum "prêmio de ‘Melhor Foto da Década'" como viralizado.  Segundo contou em seu site, Alison concorreu com mais de 5.000 inscrições e a categoria na qual foi vencedora foi a de “Vida selvagem”.

Em resumo, a foto tirada por Alison Buttigieg não mostrava uma “mãe cervo” se entregando aos guepardos para proteger os seus filhotes, mas sim uma mãe guepardo ensinando os seus filhotes a caçar. Além disso, a fotógrafa afirma não ter sofrido de depressão depois de fazer os cliques.

*Uma vez instalada a extensão InVid nos navegadores Chrome ou Firefox, basta clicar com o botão direito do mouse sobre a imagem e o menu exibido permite pesquisar a foto em diversos motores de busca.

EDIT 24/07/2019: Elimina parágrafo repetido.
EDIT 15/08/2019: Elimina captura de tela de uma foto.
AFP Brasil