La Nación não anunciou a renúncia, em 7 de julho de 2022, do presidente argentino Alberto Fernández

Copyright © AFP 2017-2023. Todos os direitos reservados.
 

Após a renúncia do ministro da Economia e o aprofundamento da crise no governo argentino, em 7 de julho de 2022 começou a circular, em publicações em espanhol,  um vídeo de uma suposta transmissão do canal argentino LN+, do grupo midiático La Nación, com o anúncio da renúncia do presidente Alberto Fernández. Mas a sequência, com mais de 1000 reações em menos de 24 horas, é uma montagem. Tal veículo nunca transmitiu essa notícia, como confirmou à AFP seu secretário-geral de redação. 

“BREAKING NEWS Presidente da Argentina acabou de renunciar @GeFazioBreakingNews”, diz uma das publicações que circula em português no Twitter (1, 2) e no Facebook desde 9 de julho de 2022.

A sequência, de 56 segundos, mostra imagens do presidente sem áudio e, ao fundo, se ouve a voz de uma narradora que anuncia: “Compartilhamos. Já confirma também a home [página principal do site] do La Nación a renúncia. Que o presidente da Nação. Uma informação que, certamente, muda absolutamente tudo”

Enquanto a jornalista fala, a sequência de Fernández dá lugar a uma suposta captura de tela do site do jornal, com o título “Renunciou Alberto Fernández”. 

Captura de tela feita em 10 de julho de 2022 de uma publicação no Twitter ( . / )

Em meio à crise política e econômica que atravessa o país em 2022, as palavras “Renuncia Alberto”  foram trending topics no Twitter em 7 de julho, porém o vídeo viralizado é uma montagem, que sobrepõe áudios de uma transmissão autêntica da LN+. 

Alertando sobre sua falsidade, o jornalista Sebastián Davidovsky advertiu em um tuíte: “Me parece que usaram [a transmissão de] quando renunciou Guzmán [ministro argentino da Economia] e mudaram o texto. Não sei se há algo de IA [Inteligência Artificial]. Parece mais recorte de som”

Uma busca no YouTube da cobertura da LN+ permitiu confirmar que, efetivamente, o áudio foi retirado e editado em ordem diferente de uma transmissão de 2 de julho de 2022, na qual se anunciava a renúncia do então ministro da Economia, Martín Guzmán.

Por exemplo, no minuto 4:02 do vídeo autêntico, a narradora apresenta José del Rio, secretário-geral de redação do La Nación, cujas palavras, referentes à renúncia de Guzmán, foram tiradas de contexto na sequência viral para fazer parecer que se referia ao presidente Fernández. 

“Todo esse vídeo é completamente falso. Nunca se transmitiu essa desinformação em nossa tela. Nem em tevê nem na home se deu isso”, disse Del Río à AFP em 8 de julho de 2022. 

Buscas no Google pelos termos “renuncia Alberto Fernández” não levaram à nenhuma reportagem da imprensa argentina sobre a suposta renúncia. Também não se encontrou nenhum anúncio oficial ao buscar nos sites do governo argentino (com o comando site:gob.ar no Google).