Esta foto mostra o funcionário de manutenção de uma reserva, não um geólogo precisando de ajuda

Copyright © AFP 2017-2021. Todos os direitos reservados.

Uma imagem de um orangotango que parece estender a mão a um homem submerso em águas turvas foi compartilhada mais de 155 mil vezes em redes sociais ao menos desde fevereiro de 2021. Segundo as publicações, o animal tentava ajudar um geólogo que havia caído em um poço de lama. No entanto, o homem visto na imagem é um funcionário de uma reserva de animais selvagens na Indonésia, que havia entrado na água para realizar trabalhos de manutenção. A administração do local disse à AFP que o animal conhecia o funcionário e provavelmente estava pedindo-lhe comida.

“Uma foto que ficará imortal na história... tirada pelo fotógrafo Anil Prabhakar nas florestas da Indonésia. A foto mostra um macaco orangotango tentando ajudar um geólogo que caiu em uma poça de lama durante sua pesquisa”, diz uma das publicações compartilhadas no Facebook (1, 2, 3).

“Numa época em que a humanidade morre dentro dos humanos, os animais nos conduzem aos princípios da humanidade”, continuam algumas das postagens, difundidas também no Twitter e no Instagram.

A mesma alegação também circulou em espanhol, francês, inglês, árabe e húngaro.

Captura de tela feita em 5 de novembro de 2021 de uma publicação no Facebook ( . / )

Uma busca no Google pelos termos “orangutan help man” (orangotango ajuda homem, em inglês) mostrou que a foto realmente foi feita por Anil Prabhakar, um fotógrafo amador indiano, que a publicou no Instagram em 23 de janeiro de 2020.

Como legenda da foto, que até a data desta checagem tinha mais de 91 mil curtidas, Prabhakar escreveu: “Me deixa te ajudar?: À medida que a humanidade morre nos seres humanos, às vezes os animais nos levam de volta ao básico”, frase retomada em algumas das publicações viralizadas.

Em 22 de janeiro de 2020, o fotógrafo já havia publicado o mesmo conteúdo em sua conta no Facebook e, em 8 de outubro do mesmo ano, compartilhou-o no Twitter.

Depois que a imagem viralizou nas redes, Prabhakar explicou ao canal CNN o contexto em que tirou a foto. O registro foi feito na ilha do Bornéu, onde o fotógrafo visitava a reserva Borneo Orangutan Survival Foundation (BOSF), de acordo com a entrevista publicada em 22 de fevereiro de 2020. Segundo seu relato, o orangotango estendeu a mão para ajudar o homem a sair da água, que se encontrava infestada de serpentes.

Em novembro de 2020, o fotógrafo também contou a história da imagem a uma revista indiana sobre natureza. Em sua narração, explicou que o homem fotografado era um guarda do parque que realizava trabalhos de manutenção, não um “geólogo que caiu”.

Enquanto ele trabalhava, um orangotango fêmea se aproximou e começou a observá-lo. Após um momento, o animal se aproximou da água, onde o funcionário parecia se mover com dificuldade, e estendeu a mão em sua direção, “como se lhe estivesse oferecendo ajuda para sair da lama espessa”, sinalizou Prabhakar.

Contactada pela equipe de verificação da AFP, a administração da reserva forneceu mais detalhes sobre a cena: o episódio aconteceu em uma pequena ilha artificial e o homem realmente era um funcionário do parque que fazia trabalhos de manutenção, não um geólogo que precisava de ajuda. O orangotango, que conhecia o homem, provavelmente estava pedindo comida.

“A foto foi feita no centro de reabilitação de orangotangos da BOSF em Samboja Lestari, Kalimantan Oriental [província da Indonésia], disse à AFP Jamartin Sihite, diretor executivo do local, em conversa telefônica em 29 de setembro de 2021.

Sihite também comentou que o orangotango se chama Anih e que o homem visto na foto é Syahrul, seu cuidador.

“Anih não pode ser liberada na natureza. Suas habilidades não se desenvolveram a ponto de ser liberada na natureza. Ela pensou que Syahrul queria trazer comida, então pediu. Nesse momento, ele estava fazendo uma [tarefa de] manutenção, limpando a água. Não é um geólogo preso”, explicou o diretor executivo do parque.

A reserva de animais selvagens também publicou um vídeo em sua conta no Instagram, em 11 de fevereiro de 2020, explicando a verdadeira história por trás da imagem:

“À primeira vista, pode parecer que [Anih] está oferecendo ajuda a Syahrul. Mas é provável que ela lhe estivesse pedindo comida, já que Anih, assim como os outros orangotangos, ainda depende dos humanos”, diz o vídeo, especificando que Anih e Syahrul se conhecem desde a década de 1990.

A BOSF, junto com o governo local e a comunidade global, luta contra a extinção dos orangotangos e pela conservação de seus habitats em todo o Bornéu, informa a organização em seu site.

Segundo a base de dados da União Internacional para a Conservação da Natureza (UICN) sobre espécies em perigo de extinção, as mudanças climáticas e a ação humana têm provocado reduções significativas na distribuição e na quantidade de orangotangos em Bornéu.

Nos últimos 40 anos, cerca de metade da população original dos orangotangos do Bornéu indonésio morreu - uma perda de entre 4.170 e 66.570 espécimes, fazendo com que os animais ficassem em perigo crítico de extinção.