( . / )

Vídeo de Alexandre de Moraes cercado por críticos é de 2016, antes de integrar o STF

Copyright © AFP 2017-2021. Todos os direitos reservados.

Uma gravação em que o atual ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes é cercado e criticado por diversas pessoas enquanto caminha na rua com seguranças ao seu redor foi compartilhada mais de 46 mil vezes nas redes sociais ao menos desde maio de 2020. Segundo as postagens, o ministro estava “testando sua popularidade”. O vídeo viral, contudo, é de março de 2016, quando Alexandre de Moraes era secretário de Segurança Pública de São Paulo.

“Ministro Alexandre de Moraes tentou fazer igual Bolsonaro e testou sua popularidade na Rua” e “Popularidade do ministro do STF Alexandre de Moraes ao sair na rua!”, foram algumas das legendas que acompanham o vídeo em publicações no Facebook (1, 2, 3) que continuam circulando em 2021.

A sequência também foi encontrada no Instagram (1, 2, 3), no Twitter (1, 2) e no YouTube, onde alguns dos comentários eram: “Sai na rua sem nenhum segurança moraes, vamos ver se o povo te ama, vamos ver se o stf representa a vontade do povo” e “Esse é o famoso ‘TESTE DA PAULISTA’. Uma dose de realidade que todos Ministros deveriam passar. Essa é a verdadeira sabatina para serem aceitos”.

Captura de tela feita em 3 de setembro de 2021 de uma publicação no Facebook ( . / )

Embora o vídeo realmente mostre Alexandre de Moraes, na data em que a cena foi registrada, março de 2016, ele era secretário de Segurança Pública do governo de São Paulo, cargo que ocupou de janeiro de 2015 a maio de 2016.

Moraes assumiu como ministro do STF apenas um ano depois, em março de 2017, ao ser indicado pelo então presidente Michel Temer. 

Uma busca no Google pelas palavras-chave “vídeo + Alexandre de Moraes + xingado + carro” mostrou como resultado uma sequência filmada pela Folha de S.Paulo e datada de 17 de março de 2016.

Intitulado “Secretário da Segurança de SP é vaiado e deixa av. Paulista sob escolta policial”, o vídeo contém o trecho atualmente viralizado nas redes sociais. Na legenda há, ainda, a seguinte afirmação: “Moraes dava entrevista quando foi cercado e xingado de ‘fascista’, ‘vagabundo’ e ‘oportunista’ por manifestantes que protestam contra o governo de Dilma Rousseff”.

A gravação viralizada começa aos 50 segundos do vídeo da Folha de S.Paulo, pouco após aparecer o nome de Alexandre de Moraes e o cargo que ocupava na época.

Uma comparação feita de dois momentos diferentes das sequências permite observar os mesmos detalhes, inclusive ao final, quando há os créditos de fotografia e edição.

Comparação feita em 3 de setembro de 2021 entre uma gravação no YouTube (E) e o vídeo original da Folha de S.Paulo de 2016 ( . / )

O jornal paulista, inclusive, publicou uma matéria a respeito do episódio no mesmo dia 17 de março de 2016, apontando que, “sob vaias, Moraes precisou ser escoltado por policiais para entrar em seu carro, que foi alvo de socos e pontapés”.

Recentemente, o STF determinou que o presidente Jair Bolsonaro fosse investigado por “calúnia” e “incitação ao crime” ao questionar, sem provas, o sistema de votação eletrônica no Brasil. Alguns dias depois, Bolsonaro apresentou ao Senado um pedido para a abertura de um processo de impeachment contra o ministro Alexandre de Moraes.

O Checamos já verificou (1, 2) outras alegações envolvendo o atual ministro do STF.