( . / )

Vídeo de pessoas dentro de sacos plásticos foi feito em protesto na Colômbia, não no Afeganistão

Copyright © AFP 2017-2021. Todos os direitos reservados.

Uma sequência que mostra diversas pessoas dentro de sacolas plásticas foi compartilhada mais de 22 mil vezes nas redes sociais desde o último dia 26 de agosto com a alegação de que se tratavam de missionárias no Afeganistão deixadas em praça pública “para morrer por causa da palavra de Deus”. Mas isso é falso: o vídeo retrata, na verdade, um protesto contra o governo da Colômbia, realizado em Medellín, em maio de 2021.

“São missionárias no Afeganistão jogadas em praça pública dentro de sacos plásticos para morrer por causa da palavra de Deus”, indica a legenda de uma das publicações que contêm o vídeo, visualizado mais de um milhão de vezes, compartilhado no Facebook (1, 2, 3), no Twitter (1, 2), no Instagram e no YouTube (1, 2).

A mesma sequência já havia circulado anteriormente em tailandês, mas com a alegação de que eram vistas vítimas da covid-19 dentro dos sacos plásticos.

Captura de tela feita em 30 de agosto de 2021 de uma publicação no Facebook ( . / )

Esse conteúdo começou a circular depois que os talibãs tomaram o palácio presidencial afegão em Cabul, no último dia 15 de agosto.

O mesmo grupo islâmico radical já esteve no comando do Afeganistão entre 1996 e 2001, tendo o seu regime caracterizado por reiteradas violações aos direitos humanos e pela aplicação da sharia, a lei islâmica.

Mas o vídeo viralizado não tem qualquer relação com a tomada de poder pelos talibãs no Afeganistão, pois ele foi feito em Medellín, a segunda maior cidade da Colômbia.

Protesto na Colômbia

Uma busca reversa no Google pelas capturas de tela da gravação obtidas por meio da ferramenta InVID-WeVerify* levou a uma versão mais longa do vídeo, publicada no YouTube em 27 de maio de 2021.

Intitulada “Performance embrulhados povo de Medellín greve nacional 26 de maio de 2021”, em tradução livre do espanhol, a sequência de quase 13 minutos de duração permite ouvir uma mulher falando ao fundo.

Aos dez minutos e 15 segundos ouve-se a seguinte frase: “Hoje é quarta-feira, 26 de maio, estamos no Parque El Poblado, localizado em Medellín.

Cerca de um minuto antes, a mesma mulher explicou do que se tratavam as cenas vistas no vídeo: “Repito para aqueles que acabaram de entrar. Essa é uma performance chamada ‘embrulhados’, organizada pelas mesmas pessoas que organizaram a performance ‘coisa comum’, organizada no Parque da Resistência no domingo”.

A narradora continua: “Essa é uma performance que nasce da ideia de homenagear as pessoas que, nos últimos dias, apareceram embrulhadas em lixeiras, em pedaços. Às pessoas que apareceram mortas, ou às pessoas que não apareceram. Isso é um grito de ajuda, para saber o que está acontecendo com todas as pessoas que, até hoje, não sabemos onde estão, que foram capturadas pela polícia ou por civis acompanhados pela polícia e que, até hoje, não sabemos onde estão”.

Uma comparação entre a publicação viralizada e o vídeo encontrado no YouTube permite constatar que se trata da mesma cena, mas que foi compartilhada com uma afirmação falsa relacionada ao Afeganistão.

Comparação feita em 30 de agosto de 2021 entre uma publicação no Facebook (E) e o vídeo original no YouTube ( . / )

Uma segunda pesquisa por palavras-chave levou a imagens do mesmo evento publicadas no Instagram em 28 de maio de 2021 pelo meio de comunicação colombiano Le Cuento com crédito ao fotógrafo Jhonatan Rodríguez.

À equipe de checagem da AFP, Rodríguez afirmou ter feito as fotos durante um protesto contra o governo: “É uma performance que aconteceu em 26 de maio deste ano em Medellín, na Colômbia. A apresentação foi realizada como uma forma de protesto contra o governo da Colômbia”.

Na época, a polícia colombiana estava sendo questionada pela repressão a manifestantes nos protestos iniciados no final de abril em oposição a uma proposta de reforma tributária apresentada pelo governo do presidente Iván Duque.

As imagens do Parque El Poblado obtidas por meio da função Street View do Google Maps também correspondem ao cenário visto nos vídeos viralizados e atribuídos ao Afeganistão.

A apresentação também foi reportada em uma matéria do jornal colombiano ADN Medellín em 27 de maio de 2021.

No último 6 de junho, a AFP cobriu um ato semelhante em Medellín no qual as pessoas eram vistas dentro de sacos plásticos.

Performance em homenagem às vítimas da violência policial durante os protestos contra o governo colombiano em Medellín, em 6 de junho de 2021 ( AFP / Joaquin Sarmiento)

*Uma vez instalada a extensão InVid-WeVerify no navegador Chrome, clica-se com o botão direito sobre a imagem e o menu que aparece oferece a possibilidade de pesquisa da mesma em vários buscadores.

Afeganistão