As imagens de um fotógrafo chorando não são da despedida de Messi

Copyright © AFP 2017-2021. Todos os direitos reservados.

Publicações compartilhadas mais de mil vezes nas redes sociais com imagens de um fotógrafo chorando circulam após a coletiva de imprensa da despedida de Lionel Messi, quando o argentino, às lágrimas, oficializou em 8 de agosto de 2021 sua saída do Barcelona. As mensagens dão a entender que o repórter reagiu dessa maneira ao anúncio de Messi. No entanto, as imagens, que mostram o fotógrafo iraquiano Mohamed al Azawi emocionado, foram feitas após a derrota do Iraque para o Catar, na Copa Ásia de 2019.

“As lágrimas deste fotógrafo cobrindo a despedida de Messi, são as lágrimas de todos os amantes do futebol”, diz uma das publicações que difundem imagens de um fotojornalista chorando junto com uma foto da despedida de Lionel Messi do Barcelona. Montagens parecidas circulam no Facebook e no Twitter.

Conteúdo similar foi compartilhado em bengali, em espanhol, em francês e em inglês

Captura de tela de uma publicação do Facebook, realizada em 9 de agosto de 2021

Origem das fotografias

Uma busca reversa no Google mostra que a imagem do fotógrafo chorando com o plano mais aberto foi publicada na página oficial do Facebook da Copa Ásia da AFC, em 24 de janeiro de 2019.

A conta oficial da competição também tuitou a foto com uma legenda em inglês que dizia “Emocionado. Momento emocionante para um fotógrafo iraquiano durante o confronto das oitavas de final contra o Catar #AsianCup2019”.

No dia 22 de janeiro de 2019, o Catar deixou o Iraque de fora da competição (1-0) e se classificou para as quartas de final.

Comparação entre foto-montagem viral (esq.) e uma captura de tela da imagem do fotógrafo chorando publicada em 2019 pela conta oficial do Facebook da Copa da Ásia, feita em 9 de agosto de 2021

 

Outra busca reversa das duas outras fotos do fotojornalista, em um plano mais fechado que permite ver uma lágrima escorrendo pela sua bochecha, mostrou que elas foram incluídas em um artigo de 23 de janeiro de 2019 sobre a derrota do Iraque na Copa Ásia de 2019, publicado pelo site de notícias chinês Sina Sports. O crédito das fotos atribui a autoria à Agência Fotográfica Osports.

A segunda foto também foi publicada na conta oficial da Osports na rede social chinesa Weibo em 23 de janeiro de 2019.  

A legenda em chinês na publicação diz: “Copa Ásia #2019. O choroso fotógrafo iraquiano emocionou muito as pessoas. O futebol realmente pode fazer chorar! Parabéns ao nosso fotógrafo Shui Ge!”.

Comparação de capturas de tela, realizada em 9 de agosto de 2021, entre uma das publicações no Facebook sobre a despedida de Messi (esq.) e o site Sina Sports, que publicou as fotografias originais da Osports

 

A busca reversa por imagens também levou a uma entrevista com a rede iraquiana Al Iraqiya em fevereiro de 2019, em que o fotógrafo, o também iraquiano Mohamed al Azawi, disse que se emocionou no momento em que soube que seu país havia perdido a partida.

Não é a primeira vez que a imagem do fotógrafo chorando é tirada de contexto. Em maio de 2021, a AFP verificou publicações que afirmavam que o fotógrafo chorava enquanto registrava o conflito israelo-palestino. Em 2019, a imagem havia circulado vinculada a uma partida de críquete na Índia. 

No entanto, a imagem do argentino realmente corresponde à coletiva de imprensa de sua despedida, como mostra a fotografia tirada pela AFP:

Lionel Messi chora durante a coletiva de imprensa de sua despedida, em 8 de agosto de 2021 no Camp Nou de Barcelona ( AFP / Pau Barrena)

O adeus de Lionel Messi

Após o anúncio de sua não renovação, Lionel Messi se despediu do Barcelona em 8 de agosto passado, às lágrimas, em uma coletiva de imprensa na sede do clube, do qual disse nunca imaginar ter que sair.

O presidente do Barcelona, Joan Laporta, explicou que prorrogar o contrato do argentino seria um risco diante das atuais circunstâncias econômicas do Barcelona.

A esposa de Messi, Antonella Roccuzzo, seus três filhos, seus companheiros, seu treinador, Ronald Koeman, e a diretoria do clube o ampararam em sua última aparição como jogador do clube ao qual chegou com 13 anos, para despedir-se com 34 anos e 35 títulos.

10 de agosto de 2021 Troca a tipografia no primeiro parágrafo.