É falso que Italo Ferreira tenha pedido a prisão de Lula em entrevista ao The New York Times

Copyright © AFP 2017-2021. Todos os direitos reservados.

Publicações compartilhadas mais de 34,7 mil vezes nas redes sociais desde o último 29 de julho afirmam que o surfista Italo Ferreira, medalhista de ouro nos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020, declarou, em uma entrevista ao The New York Times, que seu “maior prêmio” seria ver o ex-presidente Lula na cadeia. Isso é falso. A assessoria do atleta negou qualquer fala nesse sentido e o jornal norte-americano não publicou nenhuma matéria com essa declaração.

“Tem meu respeito!!! Parabéns campeão!!!” e “Vlw Ítalo !!! Essa é a vontade de todo cidadão de bem !”, foram algumas das legendas das postagens viralizadas no Facebook (1, 2, 3), no Instagram (1, 2) e no Twitter (1, 2).

Algumas postagens usam apenas uma imagem de Italo Ferreira segurando a prancha com a suposta declaração ao lado, enquanto outras contêm a pergunta: “O surfista Ítalo Ferreira disse ao New York Times que seu maior prêmio seria ver o Lula na cadeia?” e o logotipo do site R7, que pertence ao Grupo Record.

O questionamento, tirado de contexto nas publicações virais, é igual ao título de uma checagem publicada pelo portal E-farsas, em que a alegação é desmentida.

Captura de tela feita em 4 de agosto de 2021 de uma publicação no Facebook

Apesar de alguns usuários indicarem que se tratava de uma alegação falsa, outros diziam: “Todos os brasileiros decentes desenjam ver este larapio genocida na cadeia” ou “Parabéns pela medalha e parabéns por falar o que todos nós brasileiros queremos um país melhor pra todos”.

Declaração falsa

A partir de uma busca no Google pelas palavras-chave “New York Times” e “Italo Ferreira”, a equipe do Comprova, projeto do qual o AFP Checamos faz parte, encontrou duas reportagens do jornal norte-americano que mencionam o medalhista olímpico.

Desde o início dos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020, em 23 de julho de 2021, o jornal The New York Times publicou duas matérias que citam Italo, ambas datadas do último 27 de julho, quando o atleta venceu o primeiro ouro da história do surf em Olimpíadas.

A primeira é assinada pelo jornalista John Branch, que reporta as medalhas de ouro de Italo e da americana Carissa Moore. Nela, só há uma fala do surfista brasileiro, em tradução livre do inglês: “Para mim, foi um dia longo. Mas um sonho virando realidade” (“For me, that was a long day. But it was a dream come true”). O jornal norte-americano, por sua vez, deu mais destaque ao japonês nascido nos Estados Unidos, Kanoa Igarashi, que ficou com a medalha de prata.

A outra matéria em que Italo é citado consiste apenas em um resumo do que aconteceu de mais importante naquele dia nos Jogos Olímpicos. Não há falas do atleta, apenas a notícia da conquista de seu ouro. Nenhuma das duas publicações faz referência a posicionamentos políticos do surfista.

Italo Ferreira comemora a medalha de ouro no surf durante os Jogos Olímpicos de Tóquio-2020 em Chiba, em 27 de julho de 2021 ( AFP / Yuki Iwamura)

O Comprova também entrou em contato com a IF15 Sports, descrita no perfil do atleta no Twitter como “o canal oficial do campeão Italo Ferreira”.

Por e-mail, a assessoria do surfista negou que ele tenha feito qualquer declaração sobre corrupção ou o ex-presidente Lula em entrevista ao The New York Times: “Trata-se de fake news. O atleta não deu essa declaração e nem o NYT fez a publicação”.

Uma segunda pesquisa por entrevistas concedidas por Italo a outros veículos após a conquista da medalha de ouro levou a uma coletiva de imprensa e a outras conversas que o atleta teve com jornalistas, mas nenhuma delas menciona qualquer declaração política feita pelo surfista.

Símbolo de “L”?

Na comemoração da vitória, ao sair da água, o surfista fez um símbolo com uma das mãos, que foi interpretado por alguns internautas (1, 2) como um “L” e que isso seria uma homenagem ao ex-presidente Lula.

A assessoria de Italo, porém, negou a alegação: “Ele não fez um L. E sim um sinal de número 1, de comemoração”.

Uma busca nas redes sociais de Italo por postagens que relacionam o medalhista olímpico ao ex-presidente Lula ou ao presidente Jair Bolsonaro não levou a qualquer resultado.

Em janeiro de 2021, o atleta publicou um tuíte em que relaciona a corrupção nos estados brasileiros à pandemia do novo coronavírus – um discurso semelhante ao adotado pelo atual chefe do Executivo: “Corrupção nos estados, mata mais que qualquer vírus. Triste realidade”.

Conteúdo semelhante foi verificado pelas equipes do Aos Fatos, da Agência Lupa, do Boatos.org e do E-Farsas.

Esse texto faz parte do Projeto Comprova. Participaram jornalistas da Band News FM e do Estadão. O material foi adaptado pelo AFP Checamos.

Jogos Olímpicos de Tóquio