Raúl Castro permaneceu em Cuba depois dos protestos, não "fugiu" para a Venezuela

Copyright © AFP 2017-2021. Todos os direitos reservados.

A fotografia do ex-presidente cubano Raúl Castro saindo de um avião circula pelo menos desde o último 12 de julho como se provasse que ele fugiu de Cuba para a Venezuela devido aos protestos iniciados em 11 de julho em seu país. No entanto, o irmão de Fidel Castro foi visto em Havana no dia 17 de julho, e o registro, compartilhado mais de mil vezes nas redes sociais, foi feito em janeiro de 2015 na Costa Rica.

“BREAKING - Cuba: O ex-presidente Raúl Castro foge para a Venezuela, chegou a Caracas por volta das 23h37 de hoje, domingo, 11 de julho de 2021, quando protestos antigovernamentais massivos eclodiram contra o regime socialista”, diz uma das publicações compartilhadas no Twitter (1, 2), no Facebook (1, 2) e no Instagram.

 Este conteúdo, que também circula em espanhol, começou a ser propagado um dia após o início dos históricos protestos contra o governo em diferentes cidades cubanas em meio a uma grande crise econômica e de saúde.

Captura de tela feita em 21 de julho de 2021 de uma publicação no Twitter

Uma busca reversa no Google pela imagem viralizada levou a uma notícia publicada em 2015. Nela, a foto é atribuída à conta no Twitter do Ministério das Relações Exteriores de Cuba e a legenda indica a chegada de Raúl Castro à Costa Rica para participar da cúpula da Comunidade de Estados Latino-americanos e Caribenhos (Celac).

Com essa informação, a equipe de verificação da AFP buscou por "Costa Rica"  no perfil do Twitter da chancelaria cubana, chegando ao tuíte no qual se vê uma fotografia semelhante, recortada e focada apenas em Castro. “Em #fotos: Chegada do Presidente # RaúlCastro à #CostaRica, para participar da III Cúpula #CELAC via @presidenciacr”, diz a publicação, em tradução livre do espanhol,  de 27 de janeiro de 2015.

A AFP também recebeu da Presidência da Costa Rica os registros do ex-presidente cubano no Aeroporto Internacional Juan Santamaría, Costa Rica, naquele dia (1, 2, 3).

O jornal cubano Granma noticiou em 12 de julho que Castro participou de uma reunião do Partido Comunista, mas nenhum registro visual foi encontrado até o momento.

Por outro lado, segundo os registros fotográficos da AFP, no último 17 de julho, Raúl Castro estava em Havana (1, 2, 3).

O presidente cubano Miguel Díaz-Canel (à esquerda) e o ex-governante Raúl Castro em Havana em 17 de julho de 2021 ( AFP / Yamil Lage)

No dia 17 de julho, o governo cubano convocou seus apoiadores às ruas para mostrar seu apoio e rejeitar os protestos contra eles, que deixaram um morto, dezenas de feridos e mais de 100 pessoas presas.

22 de julho de 2021 Elimina tag "covid-19" nos metadados