Gravação de protesto de junho de 2013 na Avenida Paulista volta a circular como se fosse de 2021

Copyright © AFP 2017-2021. Todos os direitos reservados.

O vídeo de uma manifestação foi compartilhado mais de 3,6 mil vezes nas redes sociais desde o último dia 27 de abril acompanhado da alegação de que se trata de um evento ocorrido “há pouco” em São Paulo. Isso é falso. As imagens podem ser encontradas na internet desde junho de 2013, quando um aumento da tarifa dos transportes públicos desencadeou uma série de protestos.

“SÃO PAULO AGORA À POUCO....”, iniciam as legendas dos vídeos compartilhados milhares de vezes em postagens no Facebook (1, 2, 3), que continuam: “Aproveite para ver aqui porque à Globolixo não vai Mostrar viu..”, em referência à emissora de televisão Rede Globo.

Captura de tela feita em 29 de abril de 2021 de uma publicação no Facebook

Mas alguns detalhes dão indícios de que a gravação seria anterior a 2021, principalmente pelo fato de nenhuma das pessoas estar usando máscara, uma das medidas centrais adotadas para evitar a propagação do coronavírus, detectado em dezembro de 2019 em uma cidade chinesa.

Outro elemento que possibilitou essa identificação são as palavras de ordem ouvidas ao longo da sequência, como a expressão “sem partido” (1, 2), empregada durante as chamadas “Jornadas de Junho”, que tiveram como estopim o aumento das tarifas dos transportes públicos e os gastos com a Copa do Mundo de futebol de 2014 em detrimento dos serviços públicos.

No vídeo, muitos dos participantes pediam que outros “abaixassem a bandeira”, em referência às bandeiras de partidos políticos, e xingavam especificamente o PT, que na época estava no comando do país com Dilma Rousseff (2011-2016).

Assim, uma busca no Google pelos termos “protesto + PT + Paulista” levou a um vídeo publicado no YouTube em 22 de junho de 2013 e intitulado: “PT expulso da Paulista!!”. Na descrição ainda é explicado: “Encerrando a trilogia, o clima ficou tenso na Paulista. 20/6/2013. Manifestantes e membros de partidos políticos entraram em confronto”.

Uma comparação entre dois momentos do vídeo viralizado e da sequência vista no YouTube mostram que se trata do mesmo evento ocorrido em 2013, e não “há pouco”.

Comparação feita em 29 de abril de 2021 entre o vídeo viralizado (à esquerda) e a sequência encontrada no YouTube datada de 2013

Aos 12 minutos e 16 segundos da gravação encontrada no YouTube é mostrado um manifestante machucado, com a cabeça sangrando e a blusa ensanguentada. Esse momento foi transmitido pela TV Globo no mesmo dia 20 de junho de 2013.

Na sequência vista no YouTube, aos 17 minutos, é possível ouvir, ainda, um manifestante dizendo “sai da [Avenida] Paulista”, confirmando a localização do protesto.

A gravação viralizada nas redes também omite alguns trechos registrados no dia, como as referências à então presidente Dilma Rousseff (1, 2), o que permitiria identificar que ele não foi feito atualmente, mas no período em que ela esteve como chefe de Estado.

AFP Brasil