Este vídeo mostra um cemitério destruído por uma enchente no Tadjiquistão

Copyright © AFP 2017-2021. Todos os direitos reservados.

O vídeo de um cemitério com o chão coberto de lama foi compartilhado mais de 60 mil vezes nas redes sociais desde meados de 2019 juntamente com a afirmação de que mostra túmulos abertos e esvaziados “misteriosamente” em um cemitério na Tailândia. Algumas postagens indicam, ainda, que este seria um sinal da volta de Jesus. Mas a alegação é falsa: a gravação foi feita no Tadjiquistão depois que inundações destruíram as sepulturas do cemitério de uma aldeia e arrastaram os caixões.

“ASSUSTADOR: cemitério na Tailândia amanheceu assim hoje, com todos os túmulos abertos e sem nenhum cadáver e até agora ninguém consegue explicar o que houve, o mistério permanece no local”, dizem as legendas dos vídeos, visualizados mais de 3,4 milhões de vezes em publicações no Facebook (1, 2), Instagram (1), Twitter (1) e YouTube (1, 2).

Outras postagens (1, 2) fazem uma afirmação semelhante, mas com um questionamento sobre uma suposta volta de Jesus, inclusive em inglês.

Captura de tela feita em 30 de março de 2021 de uma publicação no Instagram

No vídeo é possível ver uma fileira de sepulturas, todas abertas, enquanto ouve-se pessoas conversando ao fundo em um idioma estrangeiro.

Cemitério inundado

Uma busca reversa por várias capturas de tela do vídeo mostrou que a cena foi filmada em um cemitério no vilarejo de Shurkurgan, perto da cidade de Konibodom, na província de Sughd, no Tadjiquistão.

Uma matéria publicada em 3 de junho de 2019, cuja fonte é atribuída à Radio Free Europe/Radio Liberty (RFERL), descreve como os túmulos desabaram depois que, no dia anterior, um rio localizado nos arredores do vilarejo encheu e inundou a área.

O artigo inclui uma fotografia das consequências da enchente e um vídeo de 11 segundos mostrando a destruição causada. A gravação também foi publicada no YouTube pela conta Ozodivideo, o serviço tadjique da REFRL, com a legenda: “O lamaceiro destruiu o cemitério de Shurkurgan, em Konibodom”.

Captura de tela feita em 24 de março de 2021 de uma matéria sobre a inundação no Tadjiquistão

Embora não seja igual ao vídeo associado à Tailândia nas redes sociais, é possível observar o mesmo chão coberto por lama e os túmulos abertos. Uma versão mais longa pode ser encontrada em outro site de notícias, juntamente com o relato detalhado da chuva que devastou áreas do Tadjiquistão há dois anos.

As matérias publicadas sobre o caso, contudo, não esclarecem o que ocorreu com os corpos que estavam nas sepulturas.

Por meio da ferramenta de busca Yandex, a equipe de checagem da AFP encontrou uma terceira sequência do mesmo caso, publicada em uma conta no YouTube. A gravação é intitulada “SH.Konibodom após a inundação” e mostra os resultados da destruição, aparentemente filmada por cima de um muro do local.

Uma estrutura metálica preta é vista ao fundo da filmagem viralizada, semelhante à observada nas gravações publicadas no site de notícias e no YouTube, como se pode ver abaixo:

Combinação de imagens feita em 1º de abril de 2021 de uma publicação no Facebook (à esquerda), de um site de notícias (à direita em cima) e do YouTube

Um conteúdo semelhante foi checado pela equipe do Boatos.org.

Tradução e adaptação